terça-feira, 25 de janeiro de 2011

«AS INCONTESTÁVEIS» - Encerramento Oficial

2011 começou e o CINEROAD abriu, mais uma vez, o grande debate.
Dos cinéfilos mais passionais aos cinéfilos mais estudiosos, a participação foi massiva.
Em confronto, entraram as mais variadas e diferentes formas de estar na arte, no cinema.

Em discussão, o conceito de obra-prima, como que banalizado pela inconsciência com que, muitas vezes, expressamos as nossas opiniões. Obra-prima, a melhor obra de um autor? Obra-prima, a primeira obra de um género? A obra perfeita? Depois em discussão esteve aquilo a que poderemos considerar ou não incontestável. O mote estava, pois, lançado.

O debate magnetizou largas centenas de visitas, diariamente, e várias das publicações da iniciativa entraram mesmo para o recorde das mais vistas de sempre do CINEROAD.

De estimulante e viciante a louvável e de polémica a controversa, a iniciativa recebeu os mais variados atributos. Muito se falou pelos blogues e pelo Facebook, recente aliado na divulgação destas lides. Mais de 40 convidados especiais revelaram, a convite do CINEROAD, 5 das suas Incontestáveis Obras-Primas, tantos deles nomes incontornáveis da blogosfera cinéfila portuguesa. Chegaram-se a várias conclusões, mas muitas mais ficarão por tirar. Na verdade, julgo que as caixas de comentários dos mais de 20 posts falam por si.

A pluralidade de opiniões que sempre caracterizou e dignificou este espaço - digo-o com orgulho - esteve ao rubro. Às vezes e como em tudo na vida, as posições extremaram-se a tal ponto que se inflamaram, de forma - eu diria - pouco tolerante. Rejeitei muitos comentários porque um blogue como este é para discutir cinema e cinema sobre todas as coisas, não é um consultório nem para catarse de frustrações ou invejas nem um espaço para ofensas. Moderarei sempre o debate no sentido de o equilibrar e de o manter respeitável, nunca esquecendo as verdadeiras razões destas iniciativas.

De forma geral, o debate alastrou-se por todos os posts, com longas e dedicadas facções de prosa, imensamente prazerosas e convidativas à leitura. O material reunido nestas publicações quase que dava para um estudo. As Incontestáveis foram, por isso, uma experiência extremamente enriquecedora.

Mesmo que As Incontestáveis não tivessem servido para aprender nada, creio que seria inegável não assumir que chegaram até nós títulos imprescindíveis para o percurso que, a partir de agora, tomaremos. Estas iniciativas motivam-nos - e por mim falo - a descobrir mais e melhor. É este o mérito de todos quantos participaram na iniciativa.

Esta temporada tão bem passada termina aqui, mas a estrada continua. Até novas iniciativas, continua a crítica, a análise e o debate diário.

Muito obrigado a todos!

4 comentários:

  1. Parabéns, Roberto, pela iniciativa, empenho e dinamismo :)

    ResponderEliminar
  2. O leque de filmes ficou imenso e bem interessante, para mim a parte mais recompensadora, estão ali muitos filmes a ver.

    Foi curioso ver as diferentes abordagens com que diferentes pessoas exploraram o desafio, assim de repente salta-me à memória as escolhas do Paulo Soares.

    Eu vinha regularmente ao blog em busca de novidades.

    Parabéns pela ideia e desenvolvimento. Foram momentos bem passados na blogoesfera.

    ResponderEliminar
  3. E eu mais uma vez dou-te os parabéns por mais uma vez teres feito mais uma iniciativa que apesar de ter sido bastante "polémica" foi muito boa.
    E para mim foi muito bom ter podido ter participado na mesma. Que venham mais iniciativas que participarei com agrado em todas elas (assim também o queiras claro) :P
    Bjks

    ResponderEliminar
  4. Foi um prazer participar nesta animada e enriquecedora iniciativa, tão bem criada e gerida pelo Roberto. Mais uma vez, Parabéns!

    ResponderEliminar

Comente e participe. O seu testemunho enriquece este encontro de opiniões.

Volte sempre e confira as respostas dadas aos seus comentários.

Obrigado.

CINEROAD ©2016 de Roberto Simões