domingo, 21 de novembro de 2010

«As Escolhas dos 20» - O Último Escolhido

20 Escolhidos revelam 5 escolhas que definem a 7ª Arte.

Escolhido #20 - Ricardo Vieira,
autor do blogue 35mm

O filme que define os últimos 3 anos de cinema:Sacanas Sem Lei (2009), de Quentin Tarantino

O melhor filme de Ficção-Científica de sempre:Metropolis (1927), de Fritz Lang

O expoente máximo do Cinema Oriental:Herói (2002), de Zhang Yimou

O Biopic por excelência:Braveheart - O Desafio do Guerreiro (1995), de Mel Gibson

O Drama que define o género:The Fountain - O Último Capítulo (2006), de Darren Aronofsky

Agradecimentos especiais: Ricardo Vieira.

3 comentários:

  1. E a iniciativa fecha também com belos filmes.
    Braveheart é um colosso de Mel Gibson.
    O Herói é muito deslumbrante e é adorável por termos diferentes pontos vista da história.
    Well done, Ricardo Vieira!

    ResponderEliminar
  2. Sacanas Sem Lei é escolhido novamente e destaca-se de longe como o mais apontado. Agrada-me.

    Metropolis e Herói nunca vi, mas em breve tratarei disso.

    Braveheart é um grande grande filme, pessoalmente encontra-se nos meus favoritos de sempre. No entanto, e ainda assim não destoando, não o escolheria como definidor de Biopic.

    The Foutain também trata-se de uma escolha ao qual nunca faria, de todo. Para além de não me identificar com o filme, não lhe vejo (talvez por isso) contornos dramáticos o suficientes. Mas talvez esteja a precisar de o rever, para a apanhar toda a sua essência.

    abraço

    ResponderEliminar
  3. Não gosto muito de catalogar filmes por géneros (como já foi dito existem os que eu gosto, o que não gosto e os porno), mas não podia deixar de tentar contribuir com as minhas escolhas para mais uma iniciativa do Cineroad.

    Escolhi o Sacanas Sem Lei porque é uma obra fabulosa que tem um argumento exemplar, interpretações de luxo e que é filmado com enorme categoria. Fica a minha singular homenagem ao Tarantino!

    A Ficcção científica é um dos géneros que mais gosto e Mteropolis é um clássico obrigatório para quem gosta de cinema. Inspirou muitas obras que lhe seguiram e ainda hoje, mais de 80 anos depois, surpreende.

    Herói é pura poesia cinematográfica. Na minha modesta opinião, um perfeito exemplar de óptmo cinema oriental.

    O Braveheart, apesar de puder ser incluído noutros géneros, é um biopic de William Wallace (mais ou menos fiel). É um feito magnânime de Mel Gibson. Um épico cheio de coração.

    The Fountain é, tão só, o filme da minha vida. Considero-o mesmo um dos melhores da 7º arte e um dos mais injustiçados.

    Resta-me agradecer-te a ti, Roberto pelo convite e perguntar-te se posso publicar as escolhas no meu blogue.

    ResponderEliminar

Comente e participe. O seu testemunho enriquece este encontro de opiniões.

Volte sempre e confira as respostas dadas aos seus comentários.

Obrigado.

CINEROAD ©2016 de Roberto Simões