quarta-feira, 17 de novembro de 2010

«As Escolhas dos 20» #17

20 Escolhidos revelam 5 escolhas que definem a 7ª Arte.

Escolhido #17 - Nuno Reis,
editor do blogue Antestreia

O Drama que define o género:Forrest Gump (1994), de Robert Zemeckis

O melhor Romance de sempre:Casablanca (1942), de Michael Curtiz

O Biopic dos biopics:Mar Adentro (2004), de Alejandro Amenábar

O filme de Guerra por excelência:Cartas de Iwo Jima (2006), de Clint Eastwood

O filme que define os últimos 3 anos de cinema:Sacanas Sem Lei (2009), de Quentin Tarantino

Agradecimentos especiais: Nuno Reis.

A 1ª série da iniciativa aproxima-se do final.
Quem será o Escolhido #18 e quais serão as suas Escolhas?

14 comentários:

  1. Mais três filmes novos que alimentam a iniciativa.
    Gosto bastante da inclusão de Forrest Gump, um drama muito bem realizado e interpretado, que tem um argumento de uma sensibilidade invejável. Identifico-me.

    Casablanca repete-se, é quase cliché, mas daqueles em nada a apontar. Se bem que eu sou dos tais que o vejo mais como drama do que romance. Mas enfim, tal como já disse, acima de tudo percebe-se a escolha.

    Mar Adentro nunca vi, é dos únicos que me falta de Amenábar, que aprecio muito diga-se de passagem.

    Cartas de Iwo Jima é talvez um dos meus "calcanhares"...de facto não gostei. Não me entusiasmou na única vez que o vi. E sendo eu um fã do trabalho de Eastwood enquanto realizador deixa-me de rastos. Tenho de revisitar o filme, mesmo. Isto tudo para dizer que não me identifico, nem tão pouco o considero referência ao género Guerra.

    Inglorious Basterds é um mustsee, jé veterano por aqui, que caminha a passos largos para a vitória...nesta iniciativa :)

    abraço

    ResponderEliminar
  2. Sim também vejo o Casablanca mais como drama do que romance. De qualquer maneira é um filme sublime. Já Forrest Gump apesar de ser uma obra maior não o considero como maior drama. É comovente e tem grande sentimentalismo mas creio que é gerado mais a partir de fantasias do que situações próximas da realidade. Inglorious Bastards nada a dizer, já foi quase tudo dito em posts anteriores, irrepreensível :) Mar Adentro ainda tenho de ver.

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  3. Já esperava escolhas interessantes do Nuno. O "Mar Adentro" e "O Cartas de Iwo Jima", não vi. Gosto do "Forrest Gump", mas não o poria como melhor drama. Quanto às outras duas, nada a dizer. Ficou-me só uma pergunta para o Nuno: Então os "Goonies" e o "Regresso Ao Futuro" pá?

    ResponderEliminar
  4. Hm. Nunca tinha pensado no Mar Adentro para escolha de Biopic, mas agora que penso nisso, great choice! :)

    ResponderEliminar
  5. "Forrest Gump" precisamente por ser de géneros combinados é que é um bom filme. Nunca me cansa.
    "Casablanca" é drama, romance, guerra... A mim fala especialmente como história de um amor impossível.

    Os Goonies são acção/aventura, a categoria não existia (e queixei-me disso). Já o "Regresso ao Futuro" é fantasia/FC e para não haver conflito de interesses afastei desse tópico.

    Que fique registado que eu queria em guerra "Flags+Iwo Jima" mas não foi aceite como um só filme pelo que optei pelo ponto de vista de um americano sobre o ponto de vista japonês.

    ResponderEliminar
  6. JORGE: Por acaso ou não, gosto imenso de CARTAS DE IWO JIMA. Considero-o mesmo um dos melhores filmes de Eastwood. Magistral. E o MAR ADENTRO de Amenábar també é um bom filme.

    ANDRÉ SOUSA: É como o Nuno diz, mais abaixo: CASABLANCA comporta vários géneros. Penso que é mais do que aceitável a sua inclusão no ROMANCE. Afinal, é mesmo um romance, ainda que não convencional.

    PEDRO AFONSO: Os filmes que não viste são boas incursões no cinema. CARTAS então é muito, muito bom.

    NUN0B: Sim, é uma escolha com sentido.

    NUNO: Não aceitei a escolha FLAGS OF OUR FATHERS + LETTERS OF IWO JIMA porque, apesar de formularem um díptico sobre a batalha de Iwo Jima, são dois filmes em separado e as regras da iniciativa pediam explicitamente um só filme para cada categoria. Gostei bastante das escolhas, revejo-me em todas menos na de FORREST GUMP. Apesar de ser um muito bom filme, não o destacaria para definir o drama.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  7. Dos gostos do Nuno já amplamente conhecidos pela divulgação que fez em tempos no seu blogue, estas escolhas são as esperadas e justificadas! Surpreende-me a escolha do Mar Adentro, mas é realmente um excelente filme.

    ResponderEliminar
  8. TIAGO RAMOS: Não considero excelente, mas é claramente um bom filme. Destas escolhas, as minhas favoritas são SACANAS SEM LEI e CARTAS DE IWO JIMA.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  9. São todos bons filmes e recriam uma óptima lista. Apesar de alguns não me serem os que me recordaria de imediato. O Forrest Gump também pode ser visto como um biopic e realmente o de Clint Eastwood suret mais efeito por ele ter sido pensado como uma double-feature. Gostei no geral desta abordagem de Eastwood pois foi decente para amas as partes ao se dedicar à visão da guerra pelos dois lados do antagonismo.

    ResponderEliminar
  10. ARMINDO PAULO FERREIRA: Como é que o FORREST GUMP pode ser visto como um 'biopic'?

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  11. Eu com os anos passei a encará-lo como um engenhoso fake-biopic por ter muitos momentos históricos americanos importantes e reais. Gozo comigo mesmo ao considerar o biopic do idealizado americano anónimo, que sem ser ninguém (e com incapacidades) influencia uma nação.
    Mas não te ofendas, Roberto...

    ResponderEliminar
  12. ARMINDO PAULO FERREIRA: Não, claro que não. De forma alguma ;) Mas considerar FORREST GUMP um biopic não é aceitável. Não é tão-pouco discutível. Ou é ou não é e FORREST GUMP não é um biopic ;)

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  13. Que embrulhada, caraças (tivesse estado quieto). Foi uma divagação mental que deixei ficar escrita, pois claro que não é um biopic verdadeiro. É uma observação em jeito de ponto de vista que passei a fazer com o passar do tempo e até me acostumei mentalmente a isso. Uma espécie de "E se..." que fui depurando mas sem o ser porque é somente ficção. Mentalizado disso, no meu contexto pessoal, saiu-me a observação.
    OK e sem mais confusões.

    ResponderEliminar
  14. ARMINDO PAULO FERREIRA: Esclarecido ;)

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar

Comente e participe. O seu testemunho enriquece este encontro de opiniões.

Volte sempre e confira as respostas dadas aos seus comentários.

Obrigado.

CINEROAD ©2016 de Roberto Simões