domingo, 7 de setembro de 2008

ORGULHO E PRECONCEITO (2005)

PONTUAÇÃO: MUITO BOM
Título Original: Pride and Prejudice
Realização: Joe Wright

Principais Actores: Keira Knightley, Matthew MacFadyen, Donald Sutherland, Brenda Blethyn, Rosamund Pike, Simon Woods, Jena Malone, Judi Dench

Crítica: Apaixonante. Um filme brilhante em todo o seu virtuosismo e delicadeza. E tão subtil... Que realizador, Joe Wright. Excelente adaptação do romance de Jane Austen. O seu espírito está todo lá. Na sensibilidade do argumento (onde se mantém acesa a sátira de costumes) e no bom gosto que imperou na cuidada recriação histórica: note-se o guarda-roupa, os cenários e a decoração. A banda sonora vem e toca-nos como o vento: por instantes. Mas em momentos intensos, de uma encenação tão perfeita como poucas. Orgulho e Preconceito apresenta-se-nos, ainda, como uma obra de desempenhos formidáveis, com Keira Knightley na linha da frente. Cenas como as dos dois bailes (mas particularmente as do segundo), ou o tão esperado desabafo do Sr. Darcy nos campos chuvosos são... inesquecíveis. E Lizzie ao espelho, na cena seguinte? Ou o encontro do casal nos campos matinais, ainda envoltos em neblina? Por estas e por tantas outras razões, Orgulho e Preconceito, de Joe Wright, é um filme a ver e a rever. E a cada vez que o vemos, mais nos apaixonamos por ele... pinceladas puras na mais bela e redentora arte.

4 comentários:

  1. Um filme de extrema sensibilidade e requinte. Joe Wright ascende como um dos meus realizadores favoritos.
    Excelente crítica, parabéns!

    ResponderEliminar
  2. Mais um bom filme de Joe Wright, e ainda que preferindo o mais recente EXPIAÇÃO, este não destoa de maneira nenhuma na forma subtil e cuidada com que o realizador nos prima com as suas obras. Eu diria que este é um caso em que nada se destaca particularmente, é um filme em que todos os aspectos técnicos e artísticos se situam ao mesmo nível, valendo pelo conjunto...tudo é feito em prol de uma história plausível e bem contada, acima de tudo.

    Tanto este como EXPIAÇÃO ma fazem lembrar a sensação de ler um livro em que a história flui ao nosso ritmo e disposição, factor que me apraz pessoalmente.

    O recente THE SOLOIST, mantém alguns traços definidores do realizador, no entanto desiludiu-me...a expectativa na altura era grande!

    abraço

    ResponderEliminar
  3. JACKSON: Obrigado ;) Também ascende como um dos meus.

    ANÓNIMO: Por certo. Na próxima intervenção solicitava apenas a sua assinatura.

    JORGE: Eu diria mais do que um bom filme ;D Adoro, adoro este filme. Penso que estou genericamente de acordo contigo, nomeadamente no que se refere ao teu segundo parágrafo.
    Ainda não vi THE SOLOIST, a crítica não falou muito bem dele. Hei-de conferi-lo um dia destes.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar

Comente e participe. O seu testemunho enriquece este encontro de opiniões.

Volte sempre e confira as respostas dadas aos seus comentários.

Obrigado.

CINEROAD ©2017 de Roberto Simões