domingo, 7 de setembro de 2008

OLDBOY - VELHO AMIGO (2003)

PONTUAÇÃO: EXCELENTE
★★★★★
Título Original: Oldboy
Realização: Chan-Wook Park
Principais Actores: Choi Min-sik, Yu Ji-tae, Kang Hye-jeong, Ji Dae-han, Oh Dal-su, Kim Byeong-ok



Crítica:

CUIDADO COM A LÍNGUA

Ri e o mundo ri contigo.
Chora e chorarás sozinho.

Oldboy - Velho Amigo é uma viagem vertiginosa pelos mais negros meandros da mente humana. Contada por meio de um argumento muito bem escrito e estruturado e pela original, genial e meticulosa realização de Chan-Wook Park, a história desta chocante obra é sobre incesto e hipnose; mas, acima de tudo, sobre vingança. A mais fria e cruel das vinganças.

Seja um grão de areia ou uma pedra, na água ambas se afundam.

Passado, presente e futuro (este último muito pouco esperançoso e promissor) reencontram-se neste ensaio psicologica e filosoficamente tão profundo. A questão da existência manipulada, totalmente controlada, a busca da verdade sobre nós próprios, o poder da memória ou a expiação da culpa por meio da vingança ou da auto-destruição são apenas algumas das questões mais polémicas e estimulantes da obra. Detentor de um ritmo sincopado e também ele hipnótico (em muito proporcionado pela eclética, punjante e envolvente banda sonora - na qual, entre muitos, o tema de Vivaldi soa enérgica e magistralmente), de uma excelência invulgar na concepção do design cenográfico e polido com um trabalho de montagem audacioso e deveras irreverente, Oldboy - Velho Amigo eleva-se a um patamar superior, digno de tão poucas obras de arte. Sublime na conflência estética e na direcção de actores (na qual Choi Min-Sik se destaca num desempenho transfigurador e impressionante), Chan-Wook Park mostra-se ainda mestre maior na imaginação e concepção de cenas memoráveis, algumas sobejamente violentas e brutais: do prólogo, às analepses e à coda, do polvo à tortura dos dentes e ao doloroso clímax da língua, da prisão à liberdade alterada das montanhas.

Ainda que não seja mais do que um animal, mesmo assim não terei o direito de viver?

Numa palavra? Magnífico. Excelente filme.

13 comentários:

  1. Realmente um dos meus filmes preferidos... Não consigo achar nada que se pareça com um defeito... Excelente...

    ResponderEliminar
  2. Oldboy é excelente, é o meu preferido da trilogia.

    Originalidade não lhe falta e o trabalho do realizador é brilhante.

    ResponderEliminar
  3. O CARA DA LOCADORA: É, de facto, um filme abismal. Forte e genial.

    JOÃO: Eu ainda não conheço os restantes títulos da trilogia, mas acredito que sim. É um filme estupendo.

    Cumps.
    Filipe Assis
    CINEROAD – A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  4. Grande grande filme. Perturbador e genial ao mesmo tempo.

    Abraço

    ResponderEliminar
  5. FIFECO: OLDBOY é, sem sombra de dúvida, tremendamente perturbador; sobretudo à medida que caminha para o desfecho. Estamos de acordo.

    Cumps.
    Filipe Assis
    CINEROAD - A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  6. Vi-o esta noite e confesso que é dos filmes mais estranhos que eu alguma vez vi. Mas concordo com todos: é um excelente filme, com um óptimo argumento e uma belíssima banda sonora.
    A realização é provocadora e chocante. Gostei.

    ResponderEliminar
  7. MARTA: Estranho? Provavelmente. Fortíssimo, de certeza. Fico contente que tenhas gostado, é extraordinário, de facto. Para mim, um dos melhores desta primeira década do novo milénio.

    Cumps.
    Roberto Simões
    CINEROAD – A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  8. Pontuação correcta na minha opinião. Este é mais um daqueles filmes que fica para a história. Não esperava tamanha qualidade tendo em conta a origem da produção.

    ResponderEliminar
  9. PEDRO PEREIRA: Preconceito ;) É um filme genialmente bem feito.

    Cumps.
    Roberto Simões
    CINEROAD – A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  10. Não é preconceito, é desconhecimento do que por lá se fazia. Actualmente tenho mais atenção à terra dos "Park's".

    ResponderEliminar
  11. Óptimo filme e uma crítica extremamente bem feita melhor era impossível.

    Cumps

    ResponderEliminar
  12. Que filme! Abismal! De cinema asiático é capaz de ser um dos melhores que já vi, senão mesmo o melhor. Na realização é o seguramente, que criatividade e constante inovação, assim como na fotografia, que magnífico jogo de cores e luzes, e montagem.

    O argumento também se transfigura completando ainda mais esta obra de mestre. Estou como o Pedro aqui em cima, este pedaço de cinema autêntico vai ficar sem dúvida na história (isto se já não está).

    abraço

    ResponderEliminar
  13. ANDRÉ OLIVEIRA: Excelente filme ;) Muito obrigado.

    JORGE: Penso que o teu comentário é por demais ilustrativo do impacto que o filme teve em ti. É uma obra inteiramente genial. Sem dúvida.

    Roberto Simões
    CINEROAD

    ResponderEliminar

Comente e participe. O seu testemunho enriquece este encontro de opiniões.

Volte sempre e confira as respostas dadas aos seus comentários.

Obrigado.

CINEROAD ©2017 de Roberto Simões