terça-feira, 8 de junho de 2010

A VIDA DE BRIAN (1979)

PONTUAÇÃO: RAZOÁVEL
Título Original: Life of Brian
Realização: Terry Jones
Principais Actores: Graham Chapman, John Cleese, Terry Gilliam, Eric Idle, Terry Jones, Michael Palin, Terence Bayler, Carol Cleveland, Kenneth Colley, Neil Innes, Charles McKeown

Crítica:

BRIAN ITE DOMUM

A Vida de Brian não é senão uma mistura inteligente e absurda, algures entre a ridicularização e a sátira à moral cristã e às incongruências do fenómeno bíblico, longe de quaisquer pretensões artísticas maiores.

Critica fortemente os seguidores dos messias que, desde os primeiros tempos, desesperavam por um salvador, capaz de purificar o mundo e de completar as profecias. No entanto, tem tanto de controverso, ofensivo e provocador como de absolutamente estúpido. Ou seja, puro Monty Python: inteligente, mas estúpido.

A Vida de Brian
terá, por isso, os seus fãs. Aqueles que seguiram, durante anos, o entusiasmo, o talento e a originalidade do grupo de comediantes britânicos e aqueles que apreciam este género de comédia. É mais um marco na História da Comédia (e na História da Comédia enquanto género cinematográfico) do que na História do Cinema, propriamente. A mim, não me conquistou especialmente.

15 comentários:

  1. LOL! Acho piada à tua classificação (sem ofensa ;)
    Vais ser escalpado :D

    Bem, eu sou um grande fã dA Vida de Brian. Argumentas bem a tua posição, no entanto, acho q o filme é efectivamente um marco na comédia e creio que o contexo temporal e as companhias quando se assite ao filme, sobretudo pela primeira vez, podem influenciar a opinião.

    É certo que o filme, por escassas vezes, roça a estupidez. No entanto, considero-o um verdadeiro milagre.

    O meu conselho? Revê! Com outros olhos e, de preferência, com amigos ;)

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. JACKIE BROWN: Sugeres então que arranje companhias para assistir ao filme em conjunto, por forma a reconsiderar a minha avaliação sobre o filme? É tipo o quê, terapia de grupo? ;D Também achei imensa piada ao teu comentário - sem ofensa ;)

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  3. ...

    Obviamente que estás a distorçer o que eu disse...

    O que eu disse foi que, sendo o género de filme que é e ainda para mais de quem é, entre amigos é um ambiente muitíssimo mais propício a uma maior apreciação do filme. E, pela nota que lhe deste, deduzo que só o possas ter visto sozinho (obviamente que isto não é uma certeza ;)
    Pois que não tenhas dúvidas de que existem certos filmes que se vêm melhor entre amigos -tal como outros se vêm melhor sozinhos- e este é um deles.

    Foi apenas um conselho, como forma de tentares reconheçer a grande qualidade deste A Vida de Brian.

    Só isso ;)

    ResponderEliminar
  4. Este ainda não vi, mas vi o "Monty Python and the Holy Grail" e parece-me ser parecido a este.
    O humor deles, por vezes, é delicioso. Original, inteligente e deveras pertinente, mas não raras vezes absolutamente, parvo, estúpido e sem nexo. Portanto não achei o Holy Grail particularmente excelente, pois o desiquilibrio era constante.
    Parece-me que este será parecido.

    ResponderEliminar
  5. JACKIE BROWN: Não estou nada. Estou a ironizar com a conversa e a achar imensa piada ao teu conselho ;)

    Por acaso há filmes que se vêem melhor com amigos - sozinho nunca os consigo ver. Ah, e nunca são grandes filmes. Mas tudo depende dos amigos, vais-me dizer agora ahahah Não sou muito adepto deste tipo de comédia.

    Filmes tão distintos como, por exemplo, GATO PRETO, GATO BRANCO, de Kusturica ou DARJEELING LIMITED, do Wes Anderson são comédias exponencialmente melhores quanto a mim.

    Mas é tudo, e mais do que nunca, uma questão de registo e de gosto pessoal.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  6. RICARDO VIEIRA: Sê-lo-á, provavelmente. Mas ainda não vi esse outro.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  7. Acho que pela primeira vez concordo com o sr. Brown. Monty Python é genial, não só este como a série toda e os outros filmes. E aqui não há crítica nenhuma Roberto, há humor, gozar com a religião e a vida de Cristo, mais nada.

    ResponderEliminar
  8. ÁLVARO MARTINS: Sim, terás razão em relação à ausência de crítica se considerarmos o absoluto non-sense do humor do grupo. Todavia, não o vejo assim tão despretensioso. Uma questão de interpretação, pois.
    Não estou de acordo contigo.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  9. A minha comédia favorita. Um dos meus filmes favoritos! Não tenho mais a acrescentar ;-) uma comédia épica, a gozar com o que ninguém se atrevia a gozar a demonstrar que não deve haver tabus na comédia

    P.S. - Ando há anos para ver o Gato Preto, Gato Branco mas ainda não me decidi, apesar de ter tido 100% de recomendações positivas.

    ResponderEliminar
  10. Monty Python é genial. Com poucos filmes, o grupo de maior sucesso televiso (são várias temporadas...) entrou sim para a história do cinema. E para saber disso não é necessário gostar do filme, basta analisar um pouco melhor as comédias que vieram depois, todas com fortes influências do grupo inglês.

    A Vida de Brian não é o meu favorito deles, prefiro Em Busca do Cálice Sagrado. Mas é uma comédia bem acima da média.

    Abraço!

    ResponderEliminar
  11. CINE31: Quanto ao A VIDA DE BRIAN estamos conversados, temos opiniões francamente distintas. Quanto ao GATO PRETO, GATO BRANCO não tenho como não to recomendar. É hilariante. Mas nada a ver com os Monty Python.

    MATEUS SOUZA: Sim, é uma comédia acima da média.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  12. Já comecei a ver tantas vezes, mas sempre algo acontece que me proíbe de ver!

    ResponderEliminar
  13. WALLY: Veja então se o consegue ver por inteiro, quando muito não seja para ter uma opinião sobre uma das comédias mais referidas por aqueles que amam o cinema.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  14. Aqui estou, ao contrário da maioria, de acordo contigo. Não me identifico com o humor dos Monty Python. E será isso, acima de qualquer tecnicismo ou mensagem, que me faz não apreciar os seus trabalhos. Até porque também me parece que, e neste caso específico, não existe muito para além da comédia pura e dura, de algumas cenas totalmente estúpidas e irrelevantes, ou ainda de uma crítica corrosiva.

    Tem os seus momentos, que apreciei (poucos), mas no computo geral o saldo é negativo. Porventura terei de me distanciar mais, reconhecendo então alguma inovação e ousadia à data. Mas então parece-me que o filme não envelheceu bem, na minha opinião.

    abraço

    ResponderEliminar
  15. JORGE: Estamos então absolutamente de acordo. Também o considero tremendamente sobrevalorizado.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD – A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar

Comente e participe. O seu testemunho enriquece este encontro de opiniões.

Volte sempre e confira as respostas dadas aos seus comentários.

Obrigado.

CINEROAD ©2017 de Roberto Simões