sexta-feira, 5 de março de 2010

VALMONT (1989)

PONTUAÇÃO: MUITO BOM
Título Original: Valmont
Realização: Milos Forman

Principais Actores: Colin Firth, Annette Bening, Meg Tilly, Fairuza Balk, Siân Phillips, Jeffrey Jones, Henry Thomas

Crítica:

PRAZERES VOLUPTUOSOS

Entre cenários faustosos e figurinos de extraordinária pompa, Valmont enaltece o seu virtuosismo, o seu fascínio e a sua sedução. O retrato de Milos Forman, a partir do polémico romance epistolar de Choderlos de Laclos, recai sobre o barroco pano da aristocracia francesa do século XVIII. Sobre o pano e... sobre as nódoas.

A história fala-nos de um meio opulento e de estatuto, onde reina o ócio, a aparência e a libertinagem. Dá-nos a conhecer a perversa Marquesa de Merteuil (Annette Bening, numa magistral interpretação) e do galante Visconde de Valmont (Colin Firth, excepcional no seu papel). Outrora amantes, rivalizam agora em nome de interesses próprios, tendo a sedução como arma e a manipulação dos sentimentos dos outros, dos mais próximos inclusivé (veja-se o caso da inocente Cécile de Volanges), como estratégia primeira e secreta.

Embora derradeiramente trágica, a recriação de Forman serve-se da comédia como instrumento essencial para a sátira. A obra versa a decadência moral no seio da nobreza, a regra e a monstrusidade do casamento arranjado, mas, simultaneamente, a sua superficialidade face à banalização crescente de actos impudicos como a traição. Ao som eterno de Mozart, Haydn ou Charpentier e perante o deslumbre fotográfico de Miroslav Ondrícek, Valmont atinge - incrivelmente bem filmado - a aura ilustre das grandes obras de representação histórica.

5 comentários:

  1. Eu gosto muito dessa adaptação, inclusive considero um pouco superior ao aclamado Ligações Perigosas de Stephen Fears, cujo enredo foi do mesmo livro - curiosamente, ambos são de 1989.

    Colin Firth é mais charmoso e altivo que John Malkovich e tenho dito. A lamentar, somente, a fraca atuação de Fairuza Balk.

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. CRISTIANO CONTREIRAS: Infelizmente, e pelo menos cá por Portugal, julgo que a obra passou e passa, ainda, praticamente despercebida. Mas é um filme magnífico! Ainda não vi a versão de Frears, que tanta conversa deu nos finais da década de oitenta e princípios da de noventa, por surgir no mesmo ano deste VALMONT.
    Concordo que seja fraca a actuação de Fairuza Balk. De resto, são por demais as virtudes de tão requintada obra!

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  3. Tenho cá este dvd na lista de espera para ver... depois desta critica acho que será o próximo que verei ;)

    Depois passo por aqui para dar a minha opinião!

    Cumps**

    ResponderEliminar
  4. BLACKBERRY: Cá te esperamos então! Porque quanto ao filme, recomendo-o vivamente.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  5. Eu li Ligações Perigosas, grande obra. Valmont e a versão de Frears não parecem originar-se do mesmo texto.

    Valmont é mais "literário" e Ligações Perigosas é mais "cinematográfico". Dou 8.5 para ambos.

    ResponderEliminar

Comente e participe. O seu testemunho enriquece este encontro de opiniões.

Volte sempre e confira as respostas dadas aos seus comentários.

Obrigado.

CINEROAD ©2017 de Roberto Simões