terça-feira, 2 de março de 2010

DOIS HOMENS E UM DESTINO (1969)

PONTUAÇÃO: BOM
Título Original: Butch Cassidy and the Sundance Kid
Realização: George Roy Hill

Principais Actores: Paul Newman, Robert Redford, Katharine Ross, Strother Martin, Henry Jones, Jeff Corey, George Furth, Cloris Leachman, Ted Cassidy, Kenneth Mars, Donnelly Rhodes, Jody Gilbert

Crítica:

OS GOLPISTAS

I'll do anything you ask of me except one thing.
I won't watch you die. I'll miss that scene if you don't mind.

Um deles é melhor com as pistolas e com as mulheres, mas não sabe nadar. O outro é um pensador bem humurado, charmoso e galante, mas sem perícia na acção. O certo é que Kid e Butch, juntos, completam-se na perfeição, naquela que é uma das duplas de bandidos mais afamadas de sempre. Dois Homens e Um Destino, de George Roy Hill, vem refrescar o western no final dos anos 60, por meio de um entretenimento de grande qualidade, com uma forte componente cómica, extremamente divertida.

Há uma química especial entre Paul Newman (Butch) e Robert Redford (Kid). Penso que isso é inegável. E, realmente, se há motivo capaz de justificar o sucesso tremendo da dupla de actores com este filme penso que é essa química. Há um companheirismo absolutamente autêntico. E isso faz-nos acreditar na dupla, nas personagens e na trama. O argumento de William Goldman está repleto de frases e momentos inesquecíveis... aquela longa e persistente perseguição a meio do filme... ou aquele fabuloso passeio de bicicleta, ao som de Raindrops Keep Fallin' on My Head (B. J. Thomas, Hal David e Burt Bacharach)... poderá ser considerada, essa cena, outra coisa senão um feito incrivelmente tocante, surpreendente e magistral? Depois, temos um trabalho de fotografia majestoso, de Conrad L. Hall, que torna o filme visualmente arrebatador. E a direcção artística e o guarda-roupa são igualmente excepcionais.

George Roy Hill nunca é genial, é certo, mas arquitecta uma obra irrepreensivelmente bem feita. Desde o filme mudo dos créditos iniciais às passagens do sépia para a cor, aos zooms, e ao exímio domínio das mais variadas técnicas e registos cinematográficos. Numa palavra, um clássico simplesmente... imperdível.


Já agora, maravilhem-se com esta carismática pérola:

6 comentários:

  1. Realmente, um bom filme. Concordo que todo o mérito deva ser, talvez, pelo embalo e sintonia interpretativa entre o charmoso Newman e o cativante Redford!

    Tenho ele aqui em dvd, comprei tem uns poucos meses, vale a pena revisá-lo.

    Abraço!

    ResponderEliminar
  2. CRISTIANO CONTREIRAS: Vale a pena, pois! É entretenimento da melhor qualidade. Aquele fotografia... é deslumbrante!

    Cumps.
    Roberto Simões
    CINEROAD - A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  3. É vale muito a pena assistir a esta obra cinematográfica...um Western como dizes algo refrescante, na medida em que se traduz numa película com características algo diferentes do habitual, tal como a componente cómica e a extrema cumplicidade entre os protagonistas. O filme, na minha opinião, marca pontos, nessa interacção entre um Newman divertido e inteligente e um Redford resingão e muito bom em combate.

    Depois a banda sonora (aquela música e a cena são de facto míticas) e a fotografia são de realçar, bem como o argumento. Me parece no entanto que falta qualquer coisa, talvez na realização sim.

    Já agora ando numa de Westerns e à procura de filmes para ver...gostaria que me indicasses algumas películas que sejam dignas de se ver no panorama Western antigo e não só, excluindo Leone que desse já vi quase tudo!?

    abraço

    ResponderEliminar
  4. JORGE: Sinceramente não tenho muito mais para te recomendar. Penso que já terás comentado todos os westerns que tenho criticados no CINEROAD e que correspondem aos que já vi e que mais gostei. Ainda tenho muito por descobrir. Estou prestes a enveredar por John Ford, não sei se conheces.
    Por favor, envia-me um e-mail para o 'geral.cineroad@hotmail.com' com o teu e-mail. Aproximam-se novas iniciativas e teria todo o gosto em lançar-te um convite.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  5. Tenho uma visão diferente no que toca aos westerns, o meu género favorito! Este filme é interessante, com 2 carismáticos protagonistas mas a cena da bicicleta é para mim o momento mais parvo do filme! No entanto, o tiroteio final é emblemático!

    ResponderEliminar
  6. EMANUEL NETO: Vamos lá ver uma coisa, não tem a ver propriamente com "uma visão diferente no que toca a westerns". DOIS HOMENS E UM DESTINO não é um western puro, tem outro tipo pretensões artísticas. Note-se o cuidado na fotografia, no tratamento da cor ou por exemplo esta cena, que destoa totalmente do género, assemelhando-se ao videoclip.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar

Comente e participe. O seu testemunho enriquece este encontro de opiniões.

Volte sempre e confira as respostas dadas aos seus comentários.

Obrigado.

CINEROAD ©2017 de Roberto Simões