segunda-feira, 23 de agosto de 2010

O PECADO MORA AO LADO (1955)

PONTUAÇÃO: BOM

Título Original: The Seven Year Itch

Realização: Billy Wilder

Principais Actores: Marilyn Monroe, Tom Ewell, Evelyn Keyes, Sonny Tufts, Robert Strauss, Oskar Homolka, Marguerite Chapman, Victor Moore, Dolores Rosedale, Donald MacBride, Carolyn Jones

Breves considerações:
Uma sensualíssima Marilyn Monroe. Eu diria mais, uma provocante e picante Marilyn Monroe. E depois, todas as fantasias de um homem casado. Gostei da realização, da montagem, do bom humor da história. Não é nada de extraordinário, mas julgo que o filme em si nunca quis ser mais do que aquilo que realmente é.

14 comentários:

  1. Mas é mesmo isso que torna este filme tão bom ao contrário da comum comédia. A boa realização, a montagem e claro, o excelente humor da história.

    Billy Wilder era extraordinário, adoro o seu humor.
    Dás "Bom" ao filme e depois dizes que não é nada de extraordinário. Na minha opinião não combina Roberto...

    ResponderEliminar
  2. JOÃO GONÇALVES: Estou totalmente de acordo contigo, é mesmo a realização, a montagem, o humor, entre outros, que fazem deste filme muito mais do que uma comum comédia.
    Um bom filme. Um filme extraordinário, para mim, é muito mais do que um bom filme. Não é contraditório.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  3. é engraçado e passamos um bom bocado a vê-lo. tem os seus trunfos e os seus defeitos. Uma Marilyn deliciosa

    ResponderEliminar
  4. Aqui Marilyn ainda era mais símbolo sexual do que actriz. A coisa foi-se esbatendo com os anos, até não se saber muito bem onde ficava a fronteira. O apogeu da actriz foi curiosamente no seu último filme, "The Misfits" ("Os Inadaptados"). Mas "Bus Stop" e "Let's Make Love" contêm também excelentes interpretações.

    ResponderEliminar
  5. CLAUDIA GAMEIRO: Totalmente de acordo! ;)

    RATO: Sim, também acho. Muito símbolo sexual, mesmo. Apesar de não representar mal, longe disso.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  6. Não vi e nem sequer conhecia, confesso. Mas parece-me que tem os seus pontos de interesse, nem que seja pela Marilyn Monroe :P

    De Billy Wilder só conheço Sunset Boulevard, e aconselho. Um filme muito interessante. Já viste?

    abraço

    ResponderEliminar
  7. JORGE: Mas já terás visto a imagem que coloquei neste post algures, não? O vestido dela a esvoaçar-lhe por entre as pernas é um dos ícones máximos do cinema americano e não só.
    SUNSET BOULEVARD ou O CREPÚSCULO DOS DEUSES, em português, já o vi, sim, e falarei dele em breve.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  8. Sim a imagem e a cena é amplamente conhecida. Mas, ignorância a minha, não conhecia o filme respectivo. Nunca me lembrei em ir procurar. Enfim a nossa estrada por vezes tem buracos e percalços curiosos :)

    abraço

    ResponderEliminar
  9. JORGE: Não te preocupes muito com isso. Em compensação tem outras descobertas, tantas delas formidáveis. A seu tempo, havemos de chegar a muitas moradas que por nós esperam.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  10. Este post inspirou-me para escrever umas linhas sobre "a" mulher, para além da actriz. Muito em breve no blog do Rato

    ResponderEliminar
  11. RATO: Ai sim? Mas que bem! Passarei por lá depois, certamente.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  12. Como acabei de referir no blog do Rato (de onde vim directamente para aqui) a MM sempre foi uma das minhas actrizes predilectas. Mesmo pertencendo a uma geração posterior sempre gostei de ver os seus filmes, os quais se mantêm (sobretudo os da última fase) como exemplos brilhantes do grande cinema que se fazia nos anos 50. Aliás isso não é de estranhar atendendo aos nomes ilustres (Wilder, Hawks, Cukor) que a dirigiram. Aconselho os mais jovens a pesquisarem esses filmes, todos eles com lugar cativo numa das Idades de Ouro do Cinema

    ResponderEliminar
  13. Com o Tom Ewell aconselho "A Costela de Adão", com a Katherine Hepburn. De partir a rir pelo menos...

    ResponderEliminar
  14. "Adam's Rib" é uma deliciosa «screwball comedy», como todas em que a Katharine Hepburn contracenou com o seu-mais-que-tudo Spencer Tracy na década de 40. Tom Ewell, que nunca foi um grande actor limita-se aqui a um papel de secundário.

    ResponderEliminar

Comente e participe. O seu testemunho enriquece este encontro de opiniões.

Volte sempre e confira as respostas dadas aos seus comentários.

Obrigado.

CINEROAD ©2017 de Roberto Simões