sexta-feira, 14 de maio de 2010

O NOVO MUNDO (2005)

PONTUAÇÃO: EXCELENTE
★★★★★
Título Original: The New World
Realização: Terrence Malick
Principais Actores: Colin Farrell, Q`Orianka Kilcher, Christian Bale, Christopher Plummer, Wes Studi, David Thewlis, Ben Chaplin, Jamie Harris, Jonathan Pryce, Noah Taylor

Crítica:

OS ÚLTIMOS DIAS DO PARAÍSO

I will find joy in all I see.

Trata-se de um poema. Dos mais sensíveis. E também dos mais belos. Deslumbrante em cada imagem. Em cada som. Em cada silêncio... O Novo Mundo é espiritualmente magnífico e emocionalmente profundo. Visualisá-lo, constitui uma experiência transcendental e derradeiramente purificante, de grande fôlego romântico e reflexivo.

A invocação de um mundo há muito perdido, pelo choque de culturas
, e a viagem ao que há de mais genuíno em nós, humanos, denunciam-se pela perfeição e subtileza de um nome: Terrence Malick.

A fotografia, de Emmanuel Lubezki, faz jus à sublimidade intrínseca a toda a obra e canta a Natureza
acima de todas as coisas. A banda sonora de James Horner, a contraponto com as notas de Wagner e de Mozart, cria uma sinfonia maior e eleva o poema a um estatuto superior. Excelente recriação histórica, por parte dos cenários e decoração, e guarda-roupa.

O Novo Mundo é uma daquelas raras e inspiradíssimas obras que, sob a graça do génio, possuem uma aura especial e eternizante.
Que obra-prima.

20 comentários:

  1. Este foi um filme que me desiludiu um bocado. Tem muito potencial mas acho que perde algum ritmo na sua segunda metade. Estava à espera de mais. Mas não me importava nada de o voltar a ver.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  2. Cara, quando saiu esse filme eu fiquei seco pra ver, mas acabou que caiu no esquecimento, mas valeu a dica... Vou correr atrás de novo...

    ResponderEliminar
  3. Meu Deus, alguém que lhe reconhece o valor. "O Novo Mundo" é das melhores obras contemporâneas da sétima arte, que caiu no esquecimento muitíssimo injustamente. É um trabalho simplesmente perfeito.

    Abraço! :)

    ResponderEliminar
  4. Fernando Ribeiro,

    A primeira vez que vi O NOVO MUNDO foi por empréstimo. Os acordes iniciais de James Horner despertaram em mim uma sonolência tal que me deixei cair pelo sofá. Acordei, sabe-se lá se por coincidência, com os mesmos acordes com que James Horner, circularmente, encerra o filme.

    «Gostaste do filme?»
    Respondi: «Dormi do início ao fim»
    «O Quê?! O filme é uma obra-prima!»

    A pessoa em causa tinha gostos parecidos aos meus. As palavras «é uma obra-prima!» ressoaram, desde então, muitas vezes na minha cabeça.

    Se não te importares de voltar a ver O NOVO MUNDO, compreendo-te perfeitamente. Aliás, em parte até me identifico :) Recomenda-se.

    Esperemos que, tal como comigo, naquele tal dia o filme de Malick te tenha sido uma desilusão por questões que lhe são alheias.

    Bom filme, Fernando! :D

    Cumps.


    O Cara da Locadora,

    Não sei se o seu comentário, nesse caso, tem a ver com o facto de não ter gostado da prestação de Farrel no filme, ou se simplesmente considera o actor um mau actor.

    Na minha opinião, Colin Farrell esteve bem e à altura do filme de Terrence Malick. Esteve inteiramente subtil. Se por acaso o seu comentário se dever à segunda hipótese que coloquei, recomendo-lhe seriamente IN BRUGES. Ou mesmo ALEXANDRE, O GRANDE. Por mais defeitos que o filme tenha, não estarão certamente relacionados com Farrell, que está magnífico. Talvez mude sua opinião :p se não mudar, também não faz mal. :p

    Viu O NOVO MUNDO? Do resto, gostou? :p

    Cumps!



    Final Cut Edições,

    Corra atrás então! Com toda a sensibilidade que tiver! :)

    Cumps.


    Victor Afonso,

    Sem dúvida.
    Bem-vindo ao CINEROAD, volte sempre!

    Cumps.


    Roberto F. A. Simões
    CINEROAD

    ResponderEliminar
  5. Flávio Gonçalves,

    Simplesmente perfeito.
    Estamos de acordo. Fico, claro, contente por haver mais gente que «lhe dê o valor».

    Cumps.

    Roberto F. A. Simões
    CINEROAD

    ResponderEliminar
  6. Adorei este filme, tem uma ambiência muito própria, típica do seu genial realizador! A banda sonora também é extraordinária.

    ResponderEliminar
  7. Com muita pena minha ainda não vi este filme... Tenho bastantes expectativas, nomeadamente pelo que leio dele...

    ResponderEliminar
  8. É dos meus preferidos. Excelente post, óptima descrição, já agora!

    ResponderEliminar
  9. Anserson Siqueira,

    ... São gostos. :)

    Cumps.



    Filipe Machado,

    Muito própria, mesmo. É um filme genial.

    Cumps.



    Ricardo Vieira,

    Como já disse a alguém, «corre atrás então! Com toda a sensibilidade que tiveres! :)»

    Cumps.



    Pipocas e outras tretas,

    Obrigado pelos elogios :) e bem-vindo ao CINEROAD!

    Cumps.


    Roberto F. A. Simões
    CINEROAD

    ResponderEliminar
  10. Não vi. Foi um filme que nunca me atraiu muito. mas confesso que agora fiquei curioso.

    A ver se o visualizo.

    Abraço

    ResponderEliminar
  11. Está tudo dito sobre o filme. Obra-prima de um senhor que não sabe fazer mais nada senão obras-primas. "Badlands", "Days Of Heaven", "The Thin Red Line" e este "The New World" falam por si e só quem não perecebe nada de cinema é que não concorda que Malick é um génio e todos os seus filmes obras de arte.

    Estou ansioso para ver o "The Tree of Life" e ver mais um grande filme dele.

    Em relação ao "The New World", também já fiz a minha crítica ao filme e podem-se encontrar postadas em dois blogs:

    http://alvaromartins.blogspot.com/
    http://portalcinema.blogspot.com/

    Abraços e parabéns pelo blog

    ResponderEliminar
  12. Fifeco,

    como já disse a duas pessoas... :p
    «corre atrás então! Com toda a sensibilidade que tiveres! :)»
    Bom filme!

    Cumps.


    Álvaro Martins,

    Está, de facto, tudo dito. Muito obrigado pelas congratulações!

    Cumps.


    Roberto F. A. Simões
    CINEROAD

    ResponderEliminar
  13. Este é simplesmente um dos melhores filmes que já vi e consequentemente um dos meus favoritos. Vê-lo foi uma experiência quase transcendental e que me marcou de facto. Agora imagina vê-lo no cinema (vi-o numa quase vazia, como gosto). Concordo em tudo o que dizes, mas tenho de admitir que este filme não é para toda a gente, infelizmente.

    Terrence Mallick conseguiu, com dois filmes ("The Thin Red Line" e este "The New World", tornar-se num dos meus realizadores preferidos. (ainda não consegui ver os restantes, mas hei-de vê-los com toda a certeza).

    **

    ResponderEliminar
  14. Comprei este DVD e, tal como tu, estava mesmo cansado e adormeci a meio do filme. Felizmente acordei antes do fim e gostei do que vi. Vi cerca de metade do filme mas no dia seguinte convenci-me a mim próprio que tinha visto algo mesmo muito bom. Hoje finalmente, cerca de um ano depois, revi o filme (integralmente) e fiquei maravilhado.
    Gostei de praticamente tudo no filme. O Farrel esteve competente, a Kilcher foi uma boa surpresa (já entrou em mais algum projecto desde então?). A fotografia estava excelente. A banda sonora ilustra na perfeição os sentimentos que, neste filme, são descritos por poucas palavras. Enfim...tornou-se um dos meus preferidos.
    Aproveitei para ver também o Making Of e fiquei maravilhado pelo empenhamento e preocupação de todos em transpor para o ecrã os povos nativos da melhor maneira.

    ResponderEliminar
  15. JUBYLATION: Como te compreendo. Acontece a mesma viagem transcendente pelos confins do Novo Mundo em cada vez que o vejo... Bem-vindo ao CINEROAD!

    RAFAEL: Bem-vindo ao CINEROAD! O NOVO MUNDO é mesmo, e com pouca margem para exagero, uma das mais puras maravilhas da 7ª arte!

    Cumps.
    Roberto Simões
    CINEROAD - A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  16. Pois bem aproveitei a deixa do outro post em que me picaste :P
    Mas de facto é verdade não vou lá muito com Malick, sendo até estranho pois à partida e como que definindo este realizador com subtileza, tratamento minucioso ao pormenor ou o rigor nas paisagens e nos cenários, tinha tudo para gostar...então eu que não me importo nada de estar minutos e minutos só com paisagens e sons...enfim não sei na prática não se traduz e não gosto, infelizmente.

    Mas atenção eu persisto e tenho intenção de continuar a persistir com os filmes que ainda não vi (Badlands e Days of Heaven) e os que estão por sair porventura.

    Quanto a este NOVO MUNDO, resume-se numa grande fotografia, cenários, ambiente, prestações e algumas sequências, o que falha de forma decisiva é o argumento demasiado cansativo e penoso a dada altura, que me atingiu...nem a banda sonora ajudou aqui, o que acontece por vezes.
    Também já o vi à bastante tempo, logo a quando da sua estreia...acho que está a precisar de revisão, mas por enquanto vou esperar ainda...por circunstâncias adequadas.

    abraço

    ResponderEliminar
  17. JORGE: Pois, lá se há coisa essencial para assistir a um filme de Malick são as circunstâncias e o estado de espírito. Eu já o admiti várias vezes: a primeira vez que vi O NOVO MUNDO adormeci.
    Ou muito me engano ou vais redescobrir um grande génio, futuramente...

    Cumps.
    Roberto Simões
    CINEROAD – A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar

Comente e participe. O seu testemunho enriquece este encontro de opiniões.

Volte sempre e confira as respostas dadas aos seus comentários.

Obrigado.

CINEROAD ©2017 de Roberto Simões