sábado, 8 de maio de 2010

A LENDA DO CAVALEIRO SEM CABEÇA (1999)

PONTUAÇÃO: BOM
Título Original: Sleepy Hollow
Realização: Tim Burton

Principais Actores: Johnny Depp, Christina Ricci, Michael Gambon, Christopher Walken, Miranda Richardson, Casper Van Dien, Christopher Lee

Crítica:


CIÊNCIA vs. MISTICISMO


Seeing is believing.


1799: a passagem do milénio aproxima-se. Perpetuada em nevoeiro, enclausurada pelo negrume da floresta e perdida por entre abóbodas flamejantes e fumos amaldiçoados, existe uma pequena vila pastoril, de nome Sleepy Hollow, habitada por uma comunidade quase familiar, de fortes práticas religiosas e de sanguinárias crenças místicas, aterrorizada pelos seus fantasmas e pelos seus segredos. Quando a notícia de uma série de hediondos e misteriosos crimes bate às portas de Nova Iorque, o inventor e mestre da razão Ichabod Crane (Johnny Depp) parte para o interior americano, decidido resolver o caso. Quando chega à povoação, justificam-se os crimes com uma inacreditável lenda: um espírito inquieto e atormentado, um cavaleiro sem cabeça, de negro corsel e negras vestes, com insaciável desejo de vingança. Haverá desmistificação possível para a história do cruel e letal cavaleiro, hábil manejador do gládio da morte? Ou confrontar-se-á Crane, inadvertidamente, com uma dimensão diabólica e sobrenatural, capaz de desafiar a razão e os valores em que tão pia e excentricamente acredita?

Katrina Anne Van Tassel: What do you believe in, Ichabod?
Ichabod Crane: Sense and reason, cause and consequence, an ordered universe...

Com um elenco secundário de uma excelência inegável e dotado dos mais elevados e sofisticados valores de produção, Tim Burton concretiza uma autêntica apoteose visual do barroco, tanto pela direcção artística (irrepreensível nos cenários e decorações, exuberantes e minuciosamente trabalhados - Rick Heinrichs, Peter Young), como pelos faustosos vestuário e acessórios, riquíssimos em detalhe (Colleen Atwood), como pela fotografia e iluminação de Emmanuel Lubezki (um dos mais geniais e impressionantes trabalhos do técnico), como pela assombrosa e absolutamente magnífica banda sonora de Danny Elfman. Enfim, A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça é um puro primor artístico.

Katrina Anne Van Tassel: I have shed my tears for Brom... and yet my heart is not broken. Do you think me wicked?
Ichabod Crane: No... but perhaps there is a little bit of witch in you, Katrina.
Katrina Anne Van Tassel: Why do you say that?
Ichabod Crane: Because you have bewitched me.

Lamentável, só mesmo o desequilíbrio narrativo na segunda metade do filme, que impossibilita a obra de um todo verdadeiramente sublime.

Enfim... um
operático, fascinante e assustador deleite visual, verdadeiramente contagiante e enérgico, pontuado por momentos de inspirado humor. Um filme arrojadíssimo, de contornos fantásticos e com uma fabulosa interpretação de Johnny Depp.

14 comentários:

  1. Por mais que tente, Sleepy Hollow não me conquista. Talvez por ter visto com expectativas bastante altas visto ser de Burton, este filme é, provavelmente, o único filme que não gostei muito da filmografia de Burton.

    Abraço
    Cinema as my World

    ResponderEliminar
  2. Ao contrário do Nekas, este é um dos meus favoritos de Burton... Tudo é bom neste filme... adoro o ambiente criado, assim como o heroi da história....

    ResponderEliminar
  3. Muito bom. Não é o meu preferido do Burton (e acho difícil que algum dia ele supere Ed Wood, tamanho o genialismo), mas vale a pena. E o Depp sempre ótimo (na pele do tresloucado Icabod Crane).

    Cultura? O lugar é aqui:
    http://culturaexmachina.blogspot.com

    ResponderEliminar
  4. Um conto e atmosfera interessantes, mas muito mal desenvolvido. A minha opinião coincide mais com a do Nekas.

    Abraço

    ResponderEliminar
  5. Esse é sem dúvida meu filme preferido do Burton até hoje.
    Visualmente maravilhoso, ele tem uma atmosfera que hipnotiza, ótimas atuações e apresenta uma lenda fascinante.

    ResponderEliminar
  6. Adoro esse filme, ele é a cara do Tim Burton e sua mente maluca, nesse ele se inspirou. Não diria que é um filme de terror, mas um gênero de Tim Burton deve ter um nome próprio.

    ResponderEliminar
  7. Um dos melhores trabalhos de Burton!

    http://cinema-em-dvd.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  8. NEKAS: Gostei bastante até, apesar de lamentar o desequilíbrio narrativo que, às tantas, ganha posse sobre o filme. Podia ter sido um filme sublime.

    JOÃO BASTOS: Pois, também é um dos meus favoritos do Burton, mas tenho vários preferidos. No entanto, não é dos meus realizadores favoritos. O filme é arrojadíssimo!

    PSEUDO-AUTOR: Por acaso, a minha estrada ainda não me levou a ED WOOD. Hei-de vê-lo um dia. Quanto a este filme, sem dúvida: Depp está fenomenal!

    MARCELO PEREIRA: Concordo com a tua primeira frase.

    TRIANA: É isso tudo, mesmo. O meu favorito de Burton é que não sei dizer bem... Ainda me faltam ver alguns.

    MIRELLA SANTOS: Sim, não é um filme de terror - de todo e em estado puro. É, vamos dizer... "Tim Burton"! ;D

    KAHLIL AFFONSO: Subscrevo! Bem-vindo ao CINEROAD! ;)

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  9. Só vi a sequela e confesso que perdi a vontade de ver o primeiro filme. A sequela é mesmo...má. Não há nada que se aproveite naquilo. Só me perguntava como é que alguém tinha dado dinheiro para aquilo

    ResponderEliminar
  10. Bom estou de acordo contigo, em absoluto. O filme de facto tem uma primeira parte que promete e nos delicia com toda a atmosfera criada, personagens carismáticos e uma história fabulosa (aliada ao meu gosto), mas que infelizmente se vai perdendo até ao fim com perda desse misticismo inicial, faltando depois força ou originalidade seja através do ritmo imposto e da montagem mas e sobretudo devido ao argumento que me parece até algo banal para o final.
    No entanto trata-se de bom entretenimento, fantasiando aqui e ali vestígios de grande cinema, tão ao jeito de Tim Burton - um realizador diga-se que ainda não me fascinou com uma obra no seu todo, mas sim sempre e só em alguns momentos (inesquecíveis por vezes).

    abraço

    ResponderEliminar
  11. Um dos meus favoritos de Burton, falta-lhe pouco para ser uma obra prima completa. Visual, música e personagens deliciosos :-)

    ResponderEliminar
  12. CLÁUDIA GAMEIRO: ;D Há sequela? Admito que nunca tinha ouvido falar... Deve ser medooo! (naquele sentido que bem conhecemos ;D)

    JORGE: Sim, é muito bom entretenimento. Gostei bastante do filme. Pena só mesmo aquela segunda parte...

    CINE31: Sim, também acho. Podia ser uma obra-prima do género.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  13. CLÁUDIA GAMEIRO: Fizeram uma sequela? Como é o nome, que não encontrei no IMDB? ;-)

    ResponderEliminar
  14. Bem...chama-se O Regresso do Cavaleiro sem Cabeça, é de 2004. Fiz uma breve pesquisa e dei logo com ele na net. Não estejam à espera de nada de extraordinário. É banal e com todo o tipo de clichés, além de actuações péssimas. Por acaso vi esta noite a Lenda do Cavaleiro sem cabeça. Provavelmente se tivesse visto o filme há uns anos teria adorado, mas confesso que hoje só lhe consegui ver uma serie de falhas. Está...interessante... Acho que terei que rever para cimentar a opinião

    ResponderEliminar

Comente e participe. O seu testemunho enriquece este encontro de opiniões.

Volte sempre e confira as respostas dadas aos seus comentários.

Obrigado.

CINEROAD ©2017 de Roberto Simões