domingo, 19 de julho de 2009

PLATOON - OS BRAVOS DO PELOTÃO (1986)

PONTUAÇÃO: BOM
Título Original: Platoon
Realização: Oliver Stone
Principais Actores: Charlie Sheen, Willem Dafoe, Tom Berenger, Forest Whitaker, Johnny Depp

Crítica: É possível que a recriação do Vietname se aproxime muito da realidade sobrevivida pelos soldados americanos, neste Platoon. E, desse prisma, compreendo a importância do filme enquanto fenómeno social e de homenagem. Mas, do ponto de vista artístico - que é aquele que aqui me interessa - o filme não é mais do que um filme acima da média, com uma prestação sentida de Willem Dafoe. É claro que o uso feito ao tema Adagio for Strings é magnífico. Porém, a sua reflexão filosófica restringe-se ao óbvio e peca por superficialidade. Falta-lhe uma profundidade dramática que tanto busca... mas que não chega a atingir em pleno. É bom, mas não é extraordinário.

21 comentários:

  1. O PLatton não é "só" Bom. É Muito Bom!

    ResponderEliminar
  2. sem querer ofender muito,para mim isto não passa de uma maricada de Stone.
    a cena que ilustra o póster é a prova viva disso.

    abraço

    ResponderEliminar
  3. Concordo, quase chega lá; ótimo, mas não uma obra-prima.

    ResponderEliminar
  4. JOÃO BIZARRO: Pois, tenho uma opinião diferente. :) Não lhe daria as 5 estrelas.

    JACKIE BROWN: Não sei se ofenderias o Oliver Stone, mas talvez... o termo que utilizaste não tem a ver com nada.

    GUSTAVO H.R.: Quase ;)

    Cumps.
    Filipe Assis
    CINEROAD – A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  5. Na sua opinião, platoon pode ser considerado apenas uma órima aula de história pecando em produção?

    abraços

    ResponderEliminar
  6. BRENNO BEZERRA: Não, de forma alguma. Penso que houve preocupação que sobre com o realismo e a reconstituição daquela realidade sobrevivida, entre muitos, por Oliver Stone. E o filme não peca pela produção. Mas também não é nada de extraordinário, assim como o argumento. Na minha opinião.

    Cumps.
    Filipe Assis
    CINEROAD – A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  7. É só um dos melhores filmes sobre a guerra do vietnam e com toda a certeza que teria lugar num top 5 sobre essa guerra. Por isso tenho que concordar com o João, o filme é muito bom.

    PS: Queres melhor reflexão filosófica que o humanismo, a estupidez de uma guerra e sobrevivência?

    ResponderEliminar
  8. ÁLVARO MARTINS: Eu também o colocaria no top5 de filmes sobre a Guerra do Vietname. Isso não é necessariamente motivo para classificá-lo como muito bom. Não lhe dou as 5 estrelas, mas dou-lhe as 4, repito. E acho que basta.

    Respondendo ao teu P.S., digo-te apenas e francamente: há melhor.

    Cumps.
    Filipe Assis
    CINEROAD – A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  9. Pois há, mas não serão certamente filmes como o The Fall.

    ResponderEliminar
  10. ÁLVARO MARTINS: Não vou entrar em discussões do género "este é melhor do que aquele". Nestas situações é preciso bom senso e em arte cada um tem os seus gostos e as suas opiniões pessoais. Não tenho mais razão do que tu nem tu tens mais razão do que eu.

    Quanto à comparação com o THE FALL ou UM SONHO ENCANTADO, como todas as comparações, tem os seus limites.
    Parece-me despropositada a comparação, mas pessoalmente creio que sabes a minha opinião que, uma vez mais, difere da tua.

    Cumps.
    Filipe Assis
    CINEROAD – A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  11. A comparação foi feita somente relativa à reflexão filosófica das duas obras.
    E sim, difere bastante da minha.

    Abraços

    ResponderEliminar
  12. ÁLVARO MARTINS: THE FALL ou UM SONHO ENCANTADO foi para mim muito mais estimulante, filosoficamente. E continuará a ser; em parte é um enigma que redescubro em cada visualização. Aquilo que PLATOON poderia suscitar em mim, em termos de reflexão filosófica, já foi feito por outros filmes...
    De resto são filmes muito diferentes, com diferentes propósitos.

    Cumps.
    Filipe Assis
    CINEROAD – A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  13. Filipe, concordo com você. Acho até mesmo datada a proposta de "Platton". Alguns outros diretores, como Brian De Palma é o seu "Pecados de Guerra", foram mais bem-sucedidos ao encenar os homens não querendo presenciar os horrores da guerra e também aqueles que se deixam levar pela loucura ao estar nela.

    ResponderEliminar
  14. ALEX GONÇALVES: Não conheço a obra de Brian de Palma, mas sim: há muito melhor que PLATOON. Ou muito me engano ou a obra de Oliver Stone terá dificuldades em resistir ao teste do tempo. Eu pelo menos não lhe dou grande crédito.

    Cumps.
    Filipe Assis
    CINEROAD - A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  15. Este é um filme que há tempos estou para ver, mas sempre esbarro na falta de "força de vontade" mesmo gostando muito de filmes de guerra. Agora, entrando em questões filosóficas de guerra, ainda não vi um que chegue perto de "The Thin Red Line". E mesmo não tendo visto Platoon, acho muito difícil este ser mais trabalhado neste ponto.

    Falei, falei...e não dei minha opinião sobre o filme. hahah
    Irei ver e, em breve a deixo.

    Abraço!!

    ResponderEliminar
  16. Eu gosto bastante, acho-o muito trabalhado na dinâmica interna de uma guerra, na divisão dentro do grupo e em cada um!
    Figuraria também para mim num top 5 de filmes de guerra do vietnam ou 1 e 2ª guerra mundial.

    A música mais uma vez eleva o filme, sendo a reflexão muito tocante e provocadora...aí nao o acho tanto superficial como dizes.
    Acho que lhe daria, segundo as tuas pontuações, muito bom ou 5 estrelas. Oliver Stone para mim (e ainda me faltam alguns dele) assina aqui a sua melhor obra.

    abraço

    ResponderEliminar
  17. RAFHAEL VAZ: O RESGATE DO SOLDADO RYAN do Spielberg, AS CARTAS DE IWO JIMA de Eastwood, JARHEAD de Mendes ou mesmo FULL METAL JACKET do Kubrick são todos filmes muito bons, dentro do género. Mas THE THIN RED LINE ou A BARREIRA INVISÍVEL, em português europeu, é mesmo um filme sublime.

    JORGE: Pois, não estamos de acordo. Mesmo.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  18. O RESGATE DO SOLDADO RYAN é sim melhor que este, estamos de acordo. AS CARTAS DE IWO JIMA, não gostei, talvez o único filme de Eastwood até à data que não aprecio, acho muito arrastado, tal como THE THIN RED LINE. Já FULL METAL JACKET nunca vi, tenho mesmo de ver essa obra.

    abraço

    ResponderEliminar
  19. JORGE: O RESGATE do Spielberg é muito melhor do que este e AS CARTAS DE IWO JIMA é um filme sublime, devias rever e porventura reconsiderar. A BARREIRA INVISÍVEL, de Terrence Malick, mais sublime ainda. O FULL METAL JACKET é o pai de JARHEAD e de muitos outros filmes de guerra que se lhe seguiram.

    Cumps.
    Roberto Simões
    CINEROAD - A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  20. Sério? Sempre achei A BARREIRA INVISÍVEL uma seca das grandes. Mas tenho de rever um dia destes. Já este PLATOON está bem acima na minha lista.

    Gosto de filmes de guerra, especialmente se a acção se desenrolar em terras asiáticas. Aquela verdura toda pode causar enormes doses de claustrofobia. Se o realizador perceber alguma coisa do assunto, claro.

    Sei que o cinema série b não te diz muito, mas vou-te dizer com convicção FIRST BLOOD, DESAPARECIDO EM COMBATE e "primos" são do melhor que esse género conheceu!

    ResponderEliminar
  21. PEDRO PEREIRA: A diferença de qualidade entre A BARREIRA INVISÍVEL e PLATOON é abismal. Recomendo-te vivamente uma nova visualização do filme do Malick.
    Ficam a sugestão dos filmes de "série B".

    Cumps.
    Roberto Simões
    CINEROAD – A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar

Comente e participe. O seu testemunho enriquece este encontro de opiniões.

Volte sempre e confira as respostas dadas aos seus comentários.

Obrigado.

CINEROAD ©2017 de Roberto Simões