segunda-feira, 13 de julho de 2009

MUNIQUE (2005)

PONTUAÇÃO: BOM
Título Original: Munich
Realização: Steven Spielberg
Principais Actores: Eric Bana, Daniel Craig, Ciaran Hinds, Mathieu Kassovitz, Hanns Zischler, Geoffrey Rush, Ayelet Zurer, Michael Lonsdale, Mathieu Amalric

Crítica: Parafraseando as sábias palavras de Stanley Kubrick: «é realista, mas... não é interessante". Pelo menos não é «interessante» o suficiente para se afirmar como um filme maior. Munique é tecnicamente irrepreensível, da fotografia à reconstituição histórica, competente na banda sonora, mas expande durante a sua longa duração um argumento cuja necessidade de ser transposto para a tela não compreendo. É, inegavelmente, um filme bem feito. Porém, parece-me por demais oportuna a questão: «E daí?».

18 comentários:

  1. Gostava de ver este filme. Pareceu-me ser bastante bom. Espero pela crítica!

    Abraço!

    ResponderEliminar
  2. Eu não gosto de "Munique". Acredito que Steven Spielberg foi um diretor que conduzia os seus trabalhos com o coração. Neste aqui isto não parece acontecer.

    ResponderEliminar
  3. RICARDO V.: É um bom filme, mas não é nada de extraordinário, na minha opinião. As 4* servem-lhe muito bem.

    ALEX GONÇALVES: Por acaso, ou talvez não, também acho que falta coração a este filme. Eu compreendo que Spielberg não queira tomar partidos, mas o filme parece mais um exercício de frieza, de grande racionalidade, e de pouca alma.

    Cumps.
    Filipe Assis
    CINEROAD – A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  4. Se fosse outro cineasta, teriam elogiado à beça. Mas quando Spielberg deixo o dito "sentimentalismo" de lado, também lhe dão pedradas. Ademais, centenas e centenas de filmes tratam de temas e fazem reflexões semelhantes, mas não vejo ninguém reclamando de serem mais um na lista.

    MUNIQUE é um bom filme, mas Spielberg é sempre injustiçado, até quando acerta.

    ResponderEliminar
  5. GUSTAVO H.R.:

    Se fosse outro cineasta, muito dificilmente eu teria criticado o filme de forma diferente. Aliás, para mim, o facto de ser um filme de Steven Spielberg - realizador que muito admiro - só poderia aumentar a probabilidade de eu falar bem dele. Ainda assim, classifiquei-o com 4*, como um bom filme, creio que não posso ser pelo menos acusado de injusto. Tal classificação denota que lhe conferi qualidades relevantes. Falo delas.
    Parafraseando-te: «MUNIQUE é, sem dúvida, um bom filme». Se é injustiçado ou não, não o terá sido assim com tanta evidência da minha parte, certamente. Aliás, se consultares as fichas dos vários filmes de Spielberg listados no CINEROAD, poderás constatar o que digo, mesmo quando falamos de obras essas sim mal-amadas como Guerra dos Mundos.

    Cumps.
    Filipe Assis
    CINEROAD – A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  6. Tenho o filme na DVDteca há cerca de um ano e ainda não o consegui ver. Por uma ou outra razão ainda não chamou por mim. Espero a oportunidade.

    Abraço

    ResponderEliminar
  7. Lady on the Radiator14 de julho de 2009 às 22:45

    spielberg é injustiçado porque merece ser injustiçado. se não vejamos a evolução do cinema dele. começa com a procura do sucesso explorando um subgénero à qual podemos apelidar de b. e com esse mesmo sucesso, explora sempre alguma coisa que lhe procurasse dar, projecção, mais sucesso e, obviamente dinheiro. mesmo a incursão pelo drama (histórico ou não) fica aquem. spielberg é mainstream. o que nos providencia (e este munich não é diferente) é uma forma de passar o tempo e, nesse sentido cumpre. mas não nos dá cinema (pelo menos no sentido que alguns de nós procura)

    ResponderEliminar
  8. FIFECO: Pois. Por uma ou outra razão também ainda não o tinha visto. Até agora :)

    LADY ON THE RADIATOR: Opiniões. Em parte, concordo contigo, sim. Tens algum blog ou algum sítio onde possamos ler coisas tuas? Aprecio bastante a tua participação ultimamente mas não sei quem és.

    Cumps.
    Filipe Assis
    CINEROAD – A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  9. Um ótimo Spielberg. Muito tenso e simbólico.

    ResponderEliminar
  10. Mais um que tenho na "pilha" para ver...
    Pelo menos é bom saber que tenho bons filmes para ver e que me espera boas sessões de "cinema" ;)
    Bjs

    ResponderEliminar
  11. Vixi. Esse filme estava na minha lista. Agora vai passar pro final dela! Rsrs Vou acreditar em você, Filipe.

    Abraço!

    ResponderEliminar
  12. BRUNO SOARES: Sim, «tenso» é dos melhores adjectivos para caracterizar a arrojada realização de Spielberg.

    GEMA: Vê então este MUNIQUE, bom filme!

    FRED BURLE: Também não é caso para isso não é; poderás ter uma opinião bem diferente.

    Cumps.
    Filipe Assis
    CINEROAD - A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  13. Roberto,
    tenho uma pergunta idiota. Kubrick morreu eu 1999 certo, como pode ele opinar desde filme de 2005?

    ResponderEliminar
  14. JACKSON: Não é uma pergunta idiota, somente não entendeste a utilização da frase: a frase de Kubrick não se refere obviamente a MUNIQUE. Foi uma frase proferida a propósito do cinema em geral, segundo a qual as obras que se ficassem apenas pelo realismo não seriam interessantes; e para o cineasta só os filmes interessantes são filmes maiores. Ora, o filme de Spielberg é realista, muito. Mas na minha opinião é aplicável a frase de Kubrick. Se o avaliarmos pelo seu realismo, leva a nota máxima. Mas apetece perguntar: «sim, é realista, mas e daí?»

    Filipe Assis
    CINEROAD

    ResponderEliminar
  15. Revejo-me mais uma vez em tudo o que dizes. Inclusive nos comentários. Argumento algo inconsequente e sem coração de facto.

    Mas claro tecnicamente irrepreensível, aqui mais do que nunca Spielberg atinge esse patamar. A interpretação de Eric Bana também gostei, apesar de tudo.

    Mas, e realmente, dos piores Spielberg's que já vi.

    abraço

    ResponderEliminar
  16. JORGE: É um filme que espero rever em breve e escrever-lhe uma nova crítica. Quem sabe se não subirei a nota, vamos ver.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  17. Adorei este filme, vi por três vezes no écran, em um cine perto de minha residência e li o livro. O Avner "real" não demonstrou as dúvidas da personagem cinematográfica. Fora isto, o filme é "fiel" à escrita.

    Penso que aos cineastas "mainstream", tipo Spielberg, Scorsese, W.Allen e tantos outros, nós lhe damos os devidos descontos, conhecemos o seu contexto, não há que se esperar deles grandes transgressões. Ainda assim, creio que lhes é devido o mérito de colocar o grande público a refletir por cem minutos que o sejam.

    Com relação ao tema "terrorismo" o meu predileto é "O Lobo", de Miguel Cortois, seguido de perto por "Der Baader Meinhof Komplex"

    ResponderEliminar
  18. ENALDO: "nós lhe[s] damos os devidos descontos". Como assim, poderia explicar-nos melhor essa ideia?

    Roberto Simões
    CINEROAD

    ResponderEliminar

Comente e participe. O seu testemunho enriquece este encontro de opiniões.

Volte sempre e confira as respostas dadas aos seus comentários.

Obrigado.

CINEROAD ©2017 de Roberto Simões