terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

ESTADO DE GUERRA (2009)

PONTUAÇÃO: BOM

Título Original: The Hurt Locker
Realização: Kathryne Bingelow
Principais Actores: Jeremy Renner, Anthony Mackie, Brian Geraghty, Guy Pearce, Ralph Fiennes, David Morse, Christian Camargo


+
- A competência com que é filmado.
- O slow motion, responsável por alguns dos takes mais memoráveis do filme.
- Outras cenas nucleares e magistrais como a do tiroteio e espera no deserto, sensivelmente a meio do filme.

-- O facto de não possuir uma história capaz de catapultar o filme para os lugares cimeiros dos maiores filmes de guerra.

7 comentários:

  1. O filme conta com uma excelente realização e tem alguns momentos verdadeiramente fantásticos. Mas concordo contigo, a história do filme faz com que não seja uma obra-prima.

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Concordo com o que tu escreves, aliás, a cena inicial em slow motion é espectacular!

    Outro senão desta obra foi a data de estreia pois ficou conhecido com os enormes prémios que venceu e, portanto, merecia uma nov exibição nos cinemas...

    Abraço
    http://nekascw.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. Eu acho que é um dos melhores filmes de 2009. Ele cumpre com as expectativas, seu estilo narrativo é mantido de ponta a ponta, além de manter sempre o clima de suspense.

    Discordando de você, para mim, Guerra ao Terror está para a Guerra do Iraque, assim como Platoon e Corações e Mentes estão para a Guerra do Vietnã. Nessa nova empreitada, o foco de análise é o soldado, e as tensões e medos que eles devem lidar em campo de batalha, o mesmo problema, só que visto por um novo ângulo e de maneira primorosa. Palmas para a Bigelow!

    Abraço!

    ResponderEliminar
  4. Eu acredito que a história para o filme pode não ter sido uma das melhores, mas com certeza soube extrair o melhor daquele tema escolhido.

    Também não podemos comparar com filmes da Segunda Guerra Mundial, pois o foco é outro, a época é outra, os motivos são completamente diferentes.

    Acredito que o filme atende sim a Guerra do Iraque. É um dos melhores do ano.

    Abraço

    ResponderEliminar
  5. ALEX SUPERTRAMP: Excelente não diria, que eu tendo a ser muito criterioso na utilização dessa qualificação. Mas creio que compreendo o que queres dizer e sim, estamos de acordo. Nomeadamente em relação ao potencial da sua história.

    NEKAS: Pois é! Grandes momentos em slow motion, temos neste filme ;)
    O fenómeno de estreia já não me preocupa. Mas terás a tua razão.

    SANTIAGO: É, sim, dos melhores de 2009. Também penso que se poderá dizer, seguindo um certo raciocínio, que THE HURT LOCKER está para a Guerra do Iraque como PLATOON para a Guerra do Vietname. O certo é que mesmo neste THE HURT LOCKER vejo mais qualidades artísticas do que na obra de Oliver Stone que, sinceramente, considero sobrevalorizadíssima.

    RAPHAEL RIBEIRO: Creio que não compreendeu bem a comparação sugerida pelo Santiago. Anyway, é um bom filme, um entre os melhores de 2009, mas nem por isso qualquer coisa de extraordinário.

    Cumps.
    Roberto Simões
    CINEROAD - A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  6. Não concordo quando destacas a cena do deserto como um ponto positivo. Achei irreal o facto do Sanborn acertar num alvo em movimento facilmente, quando anteriormente via-se aflito para acertar em alvos parados. E o longo período em que não se passa nada, logo após terem eliminados o sniper iraquiano, é deveras irritante…

    ResponderEliminar
  7. RICARDO VIEIRA: Irritas-te com pouco ;D Grande cena.

    Cumps.
    Roberto Simões
    CINEROAD – A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar

Comente e participe. O seu testemunho enriquece este encontro de opiniões.

Volte sempre e confira as respostas dadas aos seus comentários.

Obrigado.

CINEROAD ©2017 de Roberto Simões