terça-feira, 6 de outubro de 2009

AMOR CÃO (2000)

PONTUAÇÃO: MUITO BOM
Título Original: Amores Perros
Realização: Alejandro González Iñárritu
Principais Actores: Emilio Echevarria, Gael Garcia Bernal, Goya Toledo, Álvaro Guerrero, Vanessa Bauche, Jorge Salinas

Crítica: Amor Cão é, numa só imagem, um grito desesperado a partir da solidão. Um filme de emoções viscerais, detentor de uma energia possante e no qual o amor nos toca a todos sob distintas formas, mas sempre com a mesma significação: dor e sofrimento. Todos diferentes, mas todos igualmente implicados na equação da vida. Guillermo Arriaga concebe um argumento de uma intensidade e amplitude incríveis e Alejandro González Inãrritu capta-as com assaz talento, sensibilidade e irreverência. Magníficos desempenhos de Gael Garcia Bernal e de Emilio Echevarria. Um filme genuinamente surpreendente, uma viagem frontal e marcante às fragilidades da condição humana.

18 comentários:

  1. Gosto muito do filme, o roteiro é excelente e tem toda uma crítica social muito boa, também, universal e tudo o mais.

    ResponderEliminar
  2. A seguir a 21 Grams é o meu filme preferido da dupla Iñarritu/Arriaga! Excelente desempenho de Gael Garcia Bernal e um argumento muito forte!

    ResponderEliminar
  3. Parece-me que todos concordarão de que se trata não de um filme, mas de um "filmaço"! Emprestaram-me o DVD e disseram-me: "é um filme mexicano". Torci o nariz é verdade, mas tive que dar a mão à palmatória...

    ResponderEliminar
  4. Talvez o melhor da trilogia de Iñárritu. Mas isto é discutível.

    *****

    ResponderEliminar
  5. Aqui no Brasil chama-se AMORES BRUTOS.

    Ótimo filme, mesmo!

    Aguardo seu texto sobre o filme..

    abraços.

    ResponderEliminar
  6. Um dos melhores da década, sem dúvida. Maravilha do cinema.

    Abraços!

    ResponderEliminar
  7. Otimo filme, otimas atuações e roteiro impressionante. Aqui o nome é Amores Brutos...abraço!

    ResponderEliminar
  8. DIEGO RODRIGUES: Sim, estou de acordo. Bastante universal.

    TIAGO RAMOS: Eu não me revejo nessa ordem de preferências, de forma alguma. Em primeiro lugar, Babel, depois 21 Gramas e só depois este AMOR CÃO.

    PEDRO PEREIRA: É o que dá o preconceito que todos nós, por vezes, temos. Este foi o último da trilogia que vi, por isso não tinha preconceitos. Grande filme, embora prefira os outros dois.

    WALLY: Pois. Muito ;) Como disse, para mim, em primeiro lugar, Babel, depois 21 Gramas e só depois este AMOR CÃO.

    RODRIGO MENDES: A crítica já está disponível. Grande filme, sem dúvida.

    CIRO HAMEN: Eu não exageraria tanto. Tem dezenas e dezenas à sua frente ;b

    YGOR MORETTI FIORANTE: Prefiro a nossa tradução, contudo :b Óptimo filme, claro.

    Cumps.
    Roberto Simões
    CINEROAD - A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  9. O melhor filme,de longe, do duo Iñarritu/Arriaga e o primeiro grande filme que vi. O grande responsável pelo meu desejo de vir a ser argumentista =]

    ResponderEliminar
  10. PEREIRA: Por acaso não concordo contigo. O meu preferido do realizador é BABEL, seguido de 21 GRAMAS, apesar de AMOR CÃO ser, inevitavelmente, um grande filme.

    Cumps.
    Roberto Simões
    CINEROAD - A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  11. Não estará relacionado com a ordem com que vemos/vimos os filmes? Gosto da trilogia toda,mas a minha preferência é igual à ordem com que vi a própria trilogia : amores perros, 21 grams, babel =]

    ResponderEliminar
  12. PEREIRA: Poderá ser. No entanto, quero acreditar na minha capacidade de avaliar os filmes, independentemente da ordem com que os vejo ;) Gosto muito mais da arte de filmar de BABEL, do argumento e da história, das interpretações, da fotografia, da banda sonora, da imagética... só aquele plano, com a Chieko nua perto do pai, no alto da imensidão de prédios luminosos, é qualquer coisa de genial genial genial e que não encontras em nenhuma das outras obras. A carga simbólica daquela cena sinedoquiza todo o argumento. Enfim, digo isto apesar de gostar de todos os filmes de Iñárritu. Que fico claro ;D

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  13. Claro,não estava a sugerir que só a ordem determina a preferência.Sei que no meu caso, puto de 17 anos (na altura) a ver o AP marcou-me imenso.Adoro aquela crueza e crueldade.Estou curioso para ver o "Biutiful"!

    Escrevi sobre o filme no meu blog, (art is fucking dead )há uns tempos.A quente =]

    ResponderEliminar
  14. PEREIRA: Sim, também estou um tanto ansioso. Podes deixar-nos o link do teu artigo, para quem quiser passar por lá. Eu, nomeadamente ;)

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  15. Boas Roberto!

    Aqui tens : http://artisfuckingdead.blogspot.com/2010/02/2000-2009-1-amores-perros.html

    São só meia dúzia de linhas.No inicio de 2010 falei sobre os meus 5 filmes favoritos da década, e esse como foi o primeiro grande filme que vi, ficou em primeiro!
    Passa ( e passem! ) lá pelo blog, toda a gente é mais do que bem vinda =]

    ResponderEliminar
  16. PEREIRA: Obrigado ;) Passaremos por lá, com certeza!

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  17. Já o vi, e gostei. Uma grande viagem às profundezas do ser humano, aos seus medos e às suas esperanças.

    É tecnicamente irrepreensível, não há nada por onde apontar, desde o argumento às interpretações. Contudo, do realizador prefiro Babel e 21 Grams. Estão acima, ainda que não totalmente destacados. Todos os três são grandes pedaços de cinema, cada um a seu jeito.

    abraço

    ResponderEliminar
  18. JORGE: Concordo, palavra por palavra. Também prefiro BABEL e 21 GRAMAS, por esta ordem.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar

Comente e participe. O seu testemunho enriquece este encontro de opiniões.

Volte sempre e confira as respostas dadas aos seus comentários.

Obrigado.

CINEROAD ©2017 de Roberto Simões