quarta-feira, 23 de Setembro de 2009

SLIPSTREAM - A VIDA COMO UM FILME (2007)

PONTUAÇÃO: MUITO BOM
Título Original: Slipstream
Realização: Anthony Hopkins
Principais Actores: Anthony Hopkins, Christian Slater, John Turturro, Fionnula Flanagan, Michael Clarke Duncan

Crítica:

UM SONHO CRIATIVO

A verdade é que encontrei, inesperadamente, um filme magnífico. Algures entre o espectro criativo de Spike Jonze e o pesadelo confuso de David Lynch, Slipstream - A Vida Como Um Filme revela um original, fresco e jovial (eu diria mesmo psicadélico) trabalho de realização, por parte do actor Anthony Hopkins, que protagoniza e assina, também, a composição musical da fita.

Detentora de uma prodigiosa cinematografia (Dante Spinotti) e de um dos mais estimulantes exercícios de montagem a que tive o prazer de assistir (Michael R. Miller), a obra faz um desvio radical na linearidade narrativa e conflui universos distintos numa dimensão única, quase onírica, dando-nos a conhecer a magia do caos criativo, no qual nascem personagens, situações e histórias. O argumento brinca com a mise en abyme, suscitando e estabelecendo, a um nível metadiegético, um claro e intencional paralelo entre Felix e o próprio Anthony Hopkins. Ambos são a criação e um é a criação do outro. A aparente naturalidade com que brotam a espontaneidade e a capacidade de encenação faz pensar na grande carreira de realizador que Hopkins poderia ter concretizado.

Sliptstream - A Vida Como Um Filme é, pois, uma irreverente e triunfal experiência em cinema, de difícil leitura e de incomensurável poder criativo, que merece ser descoberta.

2 comentários:

  1. Tenho este em casa para ver mas nunca me puxou muito para tal... pelos vistos devo andar enganado e tenho mesmo de o ver!

    ResponderEliminar
  2. JOÃO BASTOS: Já me havia deparado com o DVD por diversas vezes nos quiosques do costume. Nunca me cativou especialmente. Até que mo ofereceram e com as expectativas no zero, decidi-me a assisti-lo. Fiquei francamente surpreendido. Há cenas e imagens que não me saem da cabeça (nem sairão tão cedo, com certeza). Poderás não concordar que é um filme muito bom, mas que é um bom filme certamente concordarás. E ficarás, provavelmente, com a mesma ideia que eu... Anthony Hopkins revela-se, aos 70 anos, como um promissor realizador, que naturalmente não terá tempo para construir carreira.

    Cumps.
    Roberto Simões
    CINEROAD - A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar

Comente e participe. O seu testemunho enriquece este encontro de opiniões.

Volte sempre e confira as respostas dadas aos seus comentários.

Obrigado.

CINEROAD ©2014 de Roberto Simões