segunda-feira, 4 de julho de 2011

BRUSCAMENTE NO VERÃO PASSADO (1959)

PONTUAÇÃO: MUITO BOM
Título Original: Suddenly, Last Summer
Realização: Joseph L. Mankiewicz

Principais Actores: Elizabeth Taylor, Katharine Hepburn, Montgomery Clift, Albert Dekker, Mercedes McCambridge, Gary Raymond

Crítica:

O SEGREDO

Truth is the bottom of a bottomless well.

Imcompreensível, que se fale tão pouco de um filme como Bruscamente no Verão Passado, na minha opinião um dos melhores de Joseph L. Mankiewicz. Um argumento verdadeiramente monumental, de um engenho literário inegável e impressionante, pelas mãos de Gore Vidal e do próprio Tenessee Williams, que escreveu a peça.

A elevar o argumento à perfeição, a eloquente declamação de Elizabeth Taylor, mas sobretudo a dessa grande - enorme - actriz que foi Katharine Hepburn. Por causa da censura, um argumento cheio de subtilezas, factor que no meu entender confere ainda mais mistério e poder à narrativa, sempre alicerçada no suspense. O preto e branco é imaculado. O movimento de câmera, sempre discreto mas expressivo, enquadra os actores no primor cénico da direcção artística, valorizando as suas performances.

Que filme magistral, que pedaço de storytelling tão fascinante.

5 comentários:

  1. Uma autêntica desilusão este filme. Tinha dele uma má memória desde que o tinha visto pela primeira vez aqui há uns vinte e tal anos atrás. Essa impressão confirmou-se quando comprei recentemente o DVD (sim, já foi editado por cá, pela Lusomundo Audiovisuais, S.A. e integrado na colecção "Columbia Classics"). À semelhança de um "Eléctrico Chamado Desejo" (mas com desvantagem para este) o lado teatral sobrepõe-se ao lado fílmico, o que normalmente, e salvo raras excepções - o "Sleuth" deste mesmo Mankiewicz é uma delas - tem o condão de me chatear sobremaneira. Salva-se o Montgomery Clift, um dos meus actores preferidos de sempre. Mas com ele e também com a Liz Taylor, aconselho antes um outro filme, esse sim, excelente, profundamente cinéfilo e que terá de ser encomendado fora - "A Place In The Sun", do George Stevens.
    2 estrelas em 5

    ResponderEliminar
  2. Pessoalmente, atribuo-lhe a nota de Excelente, é um dos meus títulos favoritos da década de 50.

    A ausência de uma edição DVD/Blu Ray portuguesa deste filme é, de facto, uma lacuna flagrante. Vai uma petição? :)

    Abraço.

    ResponderEliminar
  3. RATO: São evidentes, as primazias dadas à representação e a uma eventual proximidade com a peça. Mas penso que isso confere estilo ao filme. Eu apreciei imenso. Onde compraste o DVD, se não for inconveniente? Sei que houve um lançamento do filme, mas julgava-o indisponível há muito tempo.

    SAM: É de facto um filme magnífico e uma vez mais lá estão, tu e o Rato, em desacordo ;) Quanto à petição não creio ser necessária, mas deixa ver o que o Rato diz. Pelos vistos há exemplares no mercado.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  4. Encontrarás facilmente em qualquer FNAC. E se não estiver disponível eles encomendam à editora - já me arranjaram vários filmes assim.

    ResponderEliminar
  5. RATO: Com certeza. Esses procedimentos, conheço-os. Agradeço.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar

Comente e participe. O seu testemunho enriquece este encontro de opiniões.

Volte sempre e confira as respostas dadas aos seus comentários.

Obrigado.

CINEROAD ©2016 de Roberto Simões