quinta-feira, 12 de novembro de 2009

PINÓQUIO (1940)

PONTUAÇÃO: MUITO BOM
Título Original: Pinocchio
Realização:
Hamilton Luske e Ben Sharpsteen

Filme de Animação


Crítica: 



O SONHO TORNADO REALIDADE


A magia existe. Cintilante no firmamento das maiores obras de animação de todos os tempos, a eterna aventura pela descoberta da vida tem um nome: Pinóquio. É como uma orquestra viva de sonho, fantasia e imaginação... Uma montanha russa de emoções, risos e lágrimas, que inspirará, para sempre, gerações atrás de gerações.

Repleto de sequências de grande criatividade e originalidade, onde desenhos e música interagem na genialidade, o universo de personagens é extremamente rico e povoa o nosso imaginário. Desde o grilo falante, narrador e voz da consciência, ao preguiçoso gato Fígaro, da luminosa Fada Azul à temida baleia Monstro, do malvado cigano Stramboli à dupla traiçoeira liderada por João Honesto (note-se o rasgo de ironia, dada a paradoxalidade entre o nome e a personalidade matreira da personagem) ou do velho e simpático Gepeto à inocente e inexperiente marioneta que dá nome à obra... é extraordinária a concepção da pintura, a caracterização das personagens e a sua sintonia e harmonia com a maravilhosa banda sonora de Leigh Harlile e de Paul J. Smith. A canção When You Wish Upon a Star, essa então, tem um encanto redentor. Pela sua estrutura episódica, Pinóquio desenvolve um argumento fluido e coeso, cheio de ritmo, imerso em pluralismo semântico. Constitui, sem dúvida, um concentrado de importantes lições a reter: as consequências de dar conversa a estranhos (os perigos estão sempre ao virar da esquina), de não escutar a consciência ou de mentir (a metáfora do nariz é célebre e sublime), o papel educacional da escola versus a perdição nos maus hábitos e maus valores na metafórica Ilha da Diversão ou a recompensa das boas acções (o salvamento de Gepeto e o renascer num corpo de menino).

Enfim, arte pura: esteticamente ambiciosa e com muito coração. Um clássico imperdível, absolutamente intemporal.

16 comentários:

  1. Gostaria que alguém me situasse, se fosse possível. Conheço a história do Pinóquio da Disney, mas nunca vi o filme. No entanto, lembro-me vagamente de uma versão que passou na televisão (algures nos canais privados, julgo) em que a história era apresentada tipo sequela. Alguém se lembra e me sabe dizer do que se tratava?
    Obrigada

    P.S. não disse ontem, mas estou a vibrar com esta iniciativa :)

    ResponderEliminar
  2. Este filme é um clássico do cinema, é uma obra por excelências quantas vezes eu vi este filme quando era pequeno??foram tantas...

    Abraço
    http://nekascw.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. CLÁUDIA GAMEIRO: Não sei se te entendi muito bem, mas penso não te poder ajudar. Quanto ao filme, fica a recomendação ;)
    Esta iniciativa de reviver os Clássicos Disney contará com várias séries, sendo esta a primeira. Ainda bem que estás a gostar!

    NEKAS: Por acaso não foi um filme que tivesse feito parte da minha infância, embora preenchesse o meu imaginário na altura. É um esplendor de filme.

    Cumps.
    Roberto Simões
    CINEROAD - A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  4. "Pinóquio" é, para mim, dos mais queridos filmes da Disney. É uma adaptação muito, muito terna da fábula de Collodi e deixou-me temas musicais que fazem parte, de certa forma, da banda sonora do meu dia-a-dia. A que puseste a tocar no blog é um exemplo, e, também, a "I've got no strings", pela letra e pela interpretações que dela podemos fazer.

    ResponderEliminar
  5. Pinóquio também é um filme belissimo dos clássicos Disney. "When you wish upon a star", faz com que todos nós acreditemos que podemos ter sonhos e que estes se concretizem.
    Mais uma vez, belissima história, belissimas canções, tudo muito bom ;)
    Bjks

    ResponderEliminar
  6. FLÁVIO GONÇALVES: A música a que te referes foi "When You Wish Upon a Star". Estamos de acordo, PINÓQUIO também é um dos meus favoritos.

    GEMA: Belíssimo mesmo! ;)

    Cumps.
    Roberto Simões
    CINEROAD - A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  7. A "When you wish upon a star" foi adoptada como banda-sonora do logotipo Disney, no inicio de cada filme, julgo eu?
    Não sei se fui perceptível no que disse xD...

    Abraço

    ResponderEliminar
  8. JACKIE BROWN: Foste sim. Foi adoptada, sim. ;D E é um belo tema. Já passaram uns dias desde que revi o filme e ainda a ando a cantarolar...

    Cumps.
    Roberto Simões
    CINEROAD - A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  9. É uma grande obra do cinema de animação clássico. Contudo, ainda que maravilhoso, fica atrás de uns quantos títulos na minha àrdua selecção de predilectos.

    Abraço!

    P.S.: finalmente alguém fala de animação na blogosfera cinéfila de Portugal! :p

    ResponderEliminar
  10. Bom mais um grande clássico Disney. Este, mais do que nunca, de enorme sentido educacional e didáctico.
    Lindo os cenários pintados à mão, como os desenhos estão pormenorizados e personalizados. A casa de Gepetto é exemplo disso mesmo.
    Depois as personagens sempre muito originais e inventivas que povoam estas histórias são de enorme qualidade e de um equilíbrio narrativo e emocional deveras muito interessante. Enfim nada que a Disney não nos tenha habituado.

    Esta em particular é única, eterna e talvez das mais conhecidas. Muito devido à história em que se baseia, mas também referente à grande fotografia e conjunto musical que detém, assim como um final emocionante e frenético que remata magnificamente com a melodia "When You Wish Upon a Star".

    Ainda assim, e sendo sempre difícil distinguir qualitativamente estes clássicos Disney (cada um com as suas especificidades e qualidades), acho que prefiro Branca de Neve ou ainda alguns da década de ouro, 90!
    Nostalgia de infância, talvez como justificação para o facto.

    Nada que manche o grande clássico que sempre será este Pinóquio.

    abraço

    ResponderEliminar
  11. JACKSON: ;D Obrigado. É de facto um clássico magistral e delicioso.

    JORGE: PINÓQUIO nunca foi um dos meus marcos de infância, foi mais uma descoberta recente. E que obra magistral eu descubri!

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  12. Um verdadeiro clássico, este Pinóquio, assim como quase tudo o que tem selo Disney. Estes filmes fazem-me ter saudades de ser criança .... já tenho um objectivo ... enriquecer a minha colecção de DVDs com alguns belos filmes Disney.

    E esta escolha de imagens que fizeste no último post é simplesmente extraordinária (gabaste-me no meu blog a escolha das imagens para o Dreamers, mas muito dificilmente chego ao que tens feito ao longo do tempo ... parabéns).

    O teu blog foi (e continua a ser) sem sombra de dúvidas uma inspiração para a nova versão da minha rubrica "Filmes da Minha Vida" (com as devidas alterações e adaptações ao meu estilo de escrever).

    Abraço e keep up the good work!
    http://vidadosmeusfilmes.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  13. Também já te tenho dito...mas nunca é demais. A tua capacidade de selecção de imagens é muito boa. Criteriosa e por vezes muito identificativa do filme em questão.

    Este Pinóquio é magistral, único e simplesmente delicioso.

    abraço

    ResponderEliminar
  14. BRUNO DUARTE: Referes-te às imagens da rúbrica complementar "Grandes Cenas". Muito obrigado, pelos elogios e pela simpatia ;) Penso que é imprescindível contar com este PINÓQUIO na colecção de DVDs, assim como com outros tantos Clássicos Disney. Eu próprio me tenho dedicado à colecção que muito me orgulha. O filme PINÓQUIO é magistral.

    JORGE: Referes-te igualmente à rubrica. Obrigado ;) Sim... "delicioso" será sempre um óptimo adjectivo para caracterizar a obra! ;)

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  15. Uma estória com uma grande moral, com um profundo ensinamento, cativante, divertidíssimo, com uma música fascinante. Marcante, na infância.

    ResponderEliminar
  16. DIOGO F: Marcante na infância e em qualquer idade. Um clássico fabuloso, com todas essas características que referes, entre tantas outras. O desenho ou a pintura, por exemplo, são excepcionais.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD – A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar

Comente e participe. O seu testemunho enriquece este encontro de opiniões.

Volte sempre e confira as respostas dadas aos seus comentários.

Obrigado.

CINEROAD ©2017 de Roberto Simões