sábado, 14 de maio de 2011

DIAS DO PARAÍSO (1978)

PONTUAÇÃO: EXCELENTE
★★★★★
Título Original: Days of Heaven
Realização: Terrence Malick
Principais Actores: Richard Gere, Brooke Adams, Sam Shepard, Linda Manz

Crítica:
SEARAS AO VENTO

Dias do Paraíso é o mais belo filme do entardecer. Uma obra-prima magistralmente realizada, fotografada e montada. Pura poesia, que atinge a monumentalidade com a banda sonora de Ennio Morricone.

É, por um lado, o tempo da industrialização contra o tempo eterno da Natureza: os opostos delineiam-se tanto na poluição que mancha a imagem como nos ensurdecedores barulhos da maquinaria, que persistem em corromper a paz do campo. Por outro lado, pinta com perfeição aquela exploração intemporal dos mais poderosos sobre os mais desfavorecidos, aqueles que realmente trabalham e suam sol após sol, que sonham um dia aproveitar a vida com alegria e desafogo. Mas uma coisa é certa: a obra de Malick não cai em representações simplistas e maniqueístas, muito pelo contrário. Aquela casa solitária, no ermo da colina recta e opressivamente erguida, é, no fim de contas, alcançável. Bill e Abby dão cara à cobiça e desonestidade das gentes pobres. Os mesmos que apenas por honra desperdiçariam comida, fá-lo-ão depois por mero divertimento, numa vida rica e sem trabalho, repleta de momentos prazerosos: conseguida às custas da farsa e do golpe. Às tantas, Linda - a inocente narradora - diz mesmo: Nobody's perfect. There was never a perfect person around. You just have half-angel and half-devil in you.

Dias do Paraíso é, pois, um clássico absoluto, visualmente arrebatador e genialmente bem feito.

16 comentários:

  1. Se a nota for 5/5 ou 10 eu concordo. hehe

    ResponderEliminar
  2. Ainda não vi o filme, mas dizem que a direção de Terrence é, como sempre, impecável. E também falam muito do belo trabalho de elenco e da parte técnica.

    Abs!

    ResponderEliminar
  3. Ok, a crítica convenceu-me. Mallick é um génio no que refere à subtileza e ao pormenor. O seu longo e demorado trabalho deve ser compensatório :P
    Abraço

    ResponderEliminar
  4. BRUNO SOARES: Pelos vistos, estamos, pois, de acordo ;)

    KAU OLIVEIRA: O filme é todo ele irrepreensível. Altamente recomendado.

    JOÃO: Obrigado ;)

    FLÁVIO GONÇALVES: É, claro, e muito. Filme extraordinário.

    Cumps.
    Filipe Assis
    CINEROAD – A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  5. Sem dúvida, um filme belo, um filme naturalista e contemplador bem ao estilo de um dos melhores cineastas da actualidade.

    Abraços

    ResponderEliminar
  6. Gostaria de concordar com essa visão...

    ResponderEliminar
  7. ÁLVARO MARTINS: «Naturalista» é um óptimo adjectivo para este caso. Estamos de acordo.

    GUSTAVO H.R.: Gostaria? Não concorda?

    Cumps.
    Filipe Assis
    CINEROAD – A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  8. Filmaço! Legal termos falado dele praticamente ao mesmo tempo nos nossos blogs. Adoro o estilo poético de Malick, e acredito que o subestimado O NOVO MUNDO (com o Colin Farrell) ainda vai ter o seu valor reconhecido. Abs!

    ResponderEliminar
  9. ANDERSON: Com certeza que O NOVO MUNDO será ainda reconhecido pelo seu valor. Tal como este, é um filmaço daqueles!;)

    Cumps.
    Filipe Assis
    CINEROAD – A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  10. Ao contrário do "Thin Red Line", neste tive imensa pena que a metragem fosse tão curta, apetecia-me que o filme continuasse por muito mais tempo. Certamente não estaremos perante nenhuma obra fundamental do Cinema mas esteticamente é das coisas mais belas de que me lembro de ter visto - as cenas encadeiam-se como se duma sucessão de pinturas se tratasse. O que não admira, visto Malick ter ido buscar um dos melhores fotógrafos de sempre do cinema (Nestor Almendros), que trabalhou com Truffaut e com muitos dos grandes realizadores franceses. A sua filmografia é aliás impressionante.
    Devido a essa espantosa cinematografia Malick consegue dotar esta pequena história com uma dimensão quase bíblica. E, como comecei por dizer, é este "quase" que me faz pena, acho que se perdeu aqui uma oportunidade de fazer deste filme um épico genuíno da relação campo-industrialização.
    Resumindo: um belissimo filme, no sentido de ser um autêntico deleite para os olhos mas que deveria ter ido muito mais além.
    4 estrelas em 5

    P.S.: Neste filme foram introduzidas pela 1ª vez diversas técnicas específicas. Almendros filmou com a câmara presa ao seu próprio corpo por um elaborado braço chamado "Panaglide", que seria um antecessor da "steadicam", hoje de uso praticamente obrigatório em todos os filmes. A filmagem da praga de gafanhotos também envolveu técnicas inovadoras e a iluminação de toda a sequência do incêndio foi conseguida recorrendo apenas à luz que provinha das chamas. A delicadeza desta escuridão cavernosa resultou brilhantemente quanto às ambições míticas do filme.

    O Rato Cinéfilo

    ResponderEliminar
  11. RATO: É-me frequente ser invadido por uma saudade imensa de revisitar qualquer uma das obras de Malick. São belíssimas e este DIAS DO PARAÍSO é de facto uma obra belíssima, de um lirismo extraordinário - uma das suas mais belas obras. Pode não ser uma obra fundamental, mas é uma obra excelente.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  12. Gostei da comparação que fizeste da industrualização com a natureza, elemento que persiste em todos os seus filmes com uma beleza fora de série.
    É excelente sem dúvida.

    bjs

    ResponderEliminar
  13. Achei excelente o apontamento: "Os mesmos que apenas por honra desperdiçariam comida, fá-lo-ão depois por mero divertimento". Também reparei nisso quando vi o filme.
    PS. Em relação a um dos comentários anteriores, a fotografia foi feita a meias entre Nestor Almendros e Haskell Wexler.
    Cumps do Baú-dos Livros

    ResponderEliminar
  14. MANUELA: Obrigado. Um dos mais belos filmes que conheço.

    LUÍS AZEVEDO: Obrigado ;) Penso que esse apontamento diz muito a respeito das mudanças das personagens ao longo da narrativa.

    Roberto Simões
    CINEROAD

    ResponderEliminar
  15. Só para partilhar a minha opinião sobre o filme:
    Days of Heaven
    Abraço

    ResponderEliminar

Comente e participe. O seu testemunho enriquece este encontro de opiniões.

Volte sempre e confira as respostas dadas aos seus comentários.

Obrigado.

CINEROAD ©2016 de Roberto Simões