segunda-feira, 16 de maio de 2011

A MOSCA (1986)

PONTUAÇÃO: RAZOÁVEL
Título Original: The Fly
Realização: David Cronenberg
Principais Actores: Jeff Goldblum, Geena Davis, John Getz, Joy Boushel, Leslie Carlson, George Chuvalo, Michael Copeman, David Cronenberg, Carol Lazare, Shawn Hewitt
Crítica: A Bela e o Monstro, as consequências éticas das mais tresloucadas ou criativas experiências científicas, a degeneração moral e a identidade humana, o entretenimento e o terror - não tanto o psicológico, mais o físico, pelo nojo. Eleva-se na mediania pela equilibrada e sustentada construção do drama humano, claramente superior aos devaneios fantasiosos da caracterização e da premissa.

12 comentários:

  1. Uma das transformações mais horrorosas da história do cinema, que somente poderia ter saído da cabeça de Cronenberg.

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Depois dos pássaros... a mosca.
    Parece que tudo o que voa não é lá muito bem visto por estas bandas...
    No caso presente, um dos raros exemplos em que uma remake superou completamente o original.
    Cronenberg no seu melhor!

    O Rato Cinéfilo

    ResponderEliminar
  3. Vi este filme pela primeira vez quando era bastante pequenina...uns 5 anos talvez... DEMASIADO pequenina para ele, acho;P

    ResponderEliminar
  4. Adoro tudo o que vi de Cronenberg, "Eastern Promises", "The Naked Lunch", "eXistenZ", "A History of Violence". Todos bastante diferentes mas sempre com o seu cunho pessoal que tão bem o caracteriza. São uma análise poderosa existencialista sobre o ser humano. "The Fly" não foge à regra, é um filme surpreendente, mas talvez o seu pior, pese embora ainda não conhecer toda a sua obra. Para mim o seu melhor é "Crash", não me canso de o ver, é simplesmente sublime.

    Bjs

    ResponderEliminar
  5. A Mosca é um filmaço! É Muito bem escrito, bem filmado e bem interpretado. Vamos ficando de tal maneira impressionados com a história de Brundlefly e de Veronica que, quando estamos perante a gloriosa e magnífica cena final, potenciada pela belíssima música de Howard Shore, não deixamos de ficar sinceramente impressionados e chocados com tudo a que acabamos de assistir.

    ResponderEliminar
  6. No mínimo a pontuação que atribuis é surpreendente, e eu como nunca vi fico curiosamente mais interessando em vê-lo...

    De Cronenberg gosto muito do A History of Violence e do Eastern Promises, portanto os seus mais recentes. Ainda vi o Spider, mas já não gostei tanto, tem potencial mas esgota-se nele mesmo. De qualquer modo é um realizador que pretendo explorar.

    abraço

    ResponderEliminar
  7. Ui, a primeira vez que vi o filme fiquei super traumatizada, a transformação é realmente qualquer coisa de gráfico... Mas agora já revi umas quantas vezes, continua impressionante, mas já é mais suportável. Gosto imenso do filme

    Sarah
    http://depoisdocinema.blogspot.com

    ResponderEliminar
  8. Possivelmente a nota com que mais discordo neste blog :P

    A mosca é Cronemberg no seu melhor, um dos filmes da minha vida.

    ResponderEliminar
  9. HUGO: Subscrevo a afirmação.

    RATO: Não estou de acordo.

    ADEK: Demasiado, certamente.

    MANUELA: Também não o considero dos melhores do realizador, claramente.

    RICARDO VIEIRA: Não partilho do mesmo entusiasmo em relação ao filme, que sei que partilhas. Mas junto-me a ti no destaque merecido à banda sonora de Howard Shore.

    JORGE: Considero-o um filme sobrevalorizado.

    SARAH: É um filme graficamente muito marcante e impressionante, efectivamente.

    LOOT: Provavelmente ;) Nem todos os filmes nos marcam da mesma forma. Não o considero como o melhor de Cronenberg.

    Roberto Simões
    CINEROAD

    ResponderEliminar
  10. Epá... só isso para o The Fly? E tão bom que é o filme, um verdadeiro icone da carreira de Cronenberg... só razoável é pouco Roberto.
    Não o considero também como o melhor de Cronenberg mas é um dos melhores e muito interessante.
    Será do facto da distância temporal que este filme já carrega? Afinal, depois dele já foram feitos vários semelhantes ou de temática parecida e parecerá mais um entre muitos.

    A propósito, do Cronenberg existem várias obras excelentes, sendo que um dos que sempre considerei como muito bom: o "Dead Ringers - Irmãos Inseparáveis". Gostaria de saber o que dirias desse Roberto.

    ResponderEliminar
  11. ARMINDO PAULO FERREIRA: É como disse acima, considero-o sobrevalorizado. Quanto ao IRMÃOS INSEPARÁVEIS nunca o vi, quando o fizer falarei sobre ele por aqui.

    Roberto Simões
    CINEROAD

    ResponderEliminar
  12. Eu gosto bastante deste filme. Sei que não é um filme perfeito e provavelmente o que me leva a adora-lo é o saudosismo de uma época em que o cinema era bem mais estimulante.

    --
    Pedro Pereira

    http://por-um-punhado-de-euros.blogspot.com
    http://auto-cadaver.posterous.com
    http://filmesdemerda.tumblr.com

    ResponderEliminar

Comente e participe. O seu testemunho enriquece este encontro de opiniões.

Volte sempre e confira as respostas dadas aos seus comentários.

Obrigado.

CINEROAD ©2016 de Roberto Simões