sábado, 17 de julho de 2010

CORAÇÕES (2006)

PONTUAÇÃO: BOM
Título Original: Coeurs
Realização: Alain Resnais
Principais Actores: Sabine Azéma, Isabelle Carré, Laura Morante, Pierre Arditi, André Dussollier, Claude Rich, Lambert Wilson

Crítica:

UM NEVÃO DE SOLIDÕES

Um branco nevão cai sobre Paris, intensamente. Seis corações procuram o amor, mas o frio é, ainda que metaforicamente, um puro entrave às relações. O passado assombra-lhes a existência presente, a identidade do hoje, e incapacita-os para a autenticidade e para a naturalidade com que uma relação deve ser encarada e vivida.

O novelo: Thierry (André Dussollier) é um agente imobiliário de meia-idade, um tanto ou quanto deprimido e frustrado tanto profissionalmente como pessoalmente, que se convence de que a colega de trabalho, Charlotte (Sabine Azéma), uma devota da Bíblia, o seduz por meio de sessões de striptease, escondidas em gravações de programas religiosos que tão gentilmente lhe empresta. Mas o carácter de Charlotte é mesmo ambíguo. Após o trabalho, e entre rezas múltiplas, cuida de um idoso acamado e insuportável, que faz a vida negra a todas as senhoras que o filho contrata para cuidar dele. O filho, de nome Lionel (Pierre Arditi), serve ao balcão de um bar esteticamente moderno e é o ouvinte de um alcóolico diário: Dan (Lambert Wilson), acabado de arruinar um noivado com Nicole (Laura Morante) e perdido em mentiras para tentar conquistar Sophie (Isabelle Carré), filha de Thierry. Perdão, o nome da deslumbrante rapariga é Gaëlle. Afinal, também mente aqui e ali com vista a agradar num primeiro encontro.

Os corações das várias personagens cruzam-se, aproximam-se ou afastam-se, mas jamais se unem. A história revela, pois, pouca frescura, apesar de uma condução magistral da narrativa, dotada de uma sobriedade e maturidade invejáveis, de uma arte de filmar graciosa e de interpretações fabulosas e muito bem dirigidas. Tecnicamente, a direcção artística é arrojada, a fotografia de Eric Gautier é belíssima e com um cuidado cénico de pormenor, a composição musical de Mark Snow é magnífica e assim é, igualmente, a excepcional montagem de Hervé de Luze. Aprecio imenso o tom melancólico de toda a obra e os indícios de comédia que, aqui e ali, se harmonizam com o todo.

Concluindo: um filme irrepreensivelmente bem feito, de facto, mas desde logo condicionado pela previsibilidade do argumento e, porventura, pela sua falta de inspiração.

8 comentários:

  1. Gostei mais do último Les Herbes Folles, mas este não deixa de ser um grande filme. É Resnais e está tudo dito.

    ResponderEliminar
  2. ÁLVARO MARTINS: Quero muito vê-lo, LES HERBES FOLLES. CORAÇÕES é um filme muito bem feito, mas falta-lhe mais argumento, falta-lhe golpe de asa, falta-lhe originalidade. Não o considero um grande filme só por ser de Resnais. É um bom filme, mas, em si, não é nada de extraordinário.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  3. Roberto, isso que lhe falta é o que o impede de chegar à obra-prima como chegou o Marienbad ou o Hiroshima ou o Muriel. Mas só a maneira de filmar, as cores e as luzes de Resnais fazem de Coeurs um grande filme, na minha opinião ;)

    ResponderEliminar
  4. ÁLVARO MARTINS: Pois, é curioso. Porque vejo a mestria, vejo esse cuidado cénico, estético... no entanto, não o consigo considerar um grande filme.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  5. Comprei há pouco tempo 'Coeurs', e mais recentemente comecei a vê-lo, mas fiquei-me pelo início. Contudo, pelo que vi, concordo com a falta de rasgos de originalidade narrativa, mas gosto especialmente daquele toque cuirosíssimo que Resnais imprime em cada personagem, um toque de simplicidade humana delicioso. Quando acabar de o ver dou-te o meu veredicto.


    (Já agora, não me sabes dar mais informações sobre a 're-estreia' de Avatar em 3-D?)

    Cumprimentos,

    Gonçalo Lamas
    cineglam7.blogspot.com

    ResponderEliminar
  6. GONÇALO LAMAS: Parece, então, que estamos de acordo. Fico a aguardar o teu veredicto.

    Quanto ao regresso de AVATAR aos cinemas, pouco mais se sabe. Deixo-te o link: http://www.avatarmovie.com/rerelease/

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar
  7. "Coeurs" é Cinema e do melhor. Aqui não há nada que enganar. E fez-me na altura matar as saudades que já tinha do Cinema de Resnais, desde o também magnífico "On Connait La Chanson".
    Mas também é claro que a obra-prima absoluta dele continua e continuará sempre a ser o "Hiroshima Mon Amour"

    ResponderEliminar
  8. RATO: Não creio que seja cinema do melhor. Pode ter uma grande assinatura mas no final não é mais do que um produto acima da média. Quero muito ver o HIROSHIMA MON AMOUR, já estou para vê-lo há uns tempos. Talvez para breve.

    Cumps.
    Roberto Simões
    » CINEROAD - A Estrada do Cinema «

    ResponderEliminar

Comente e participe. O seu testemunho enriquece este encontro de opiniões.

Volte sempre e confira as respostas dadas aos seus comentários.

Obrigado.

CINEROAD ©2017 de Roberto Simões