domingo, 2 de agosto de 2009

A poesia de Gus Van Sant




Leia a crítica ao filme Paranoid Park | AQUI

2 comentários:

  1. É uma cena LINDA, e dá para ver perfeitamente como os demónios interiores da personagem vagueiam pela natureza da culpa de forma tão assustada. Ia fazer um artigo semelhante, mas não vale a pena :p

    ResponderEliminar
  2. FLÁVIO GONÇALVES: Fizeste uma excelente legenda à cena.
    Quanto ao outro assunto: 'why not?'

    Cumps.
    Filipe Assis
    CINEROAD – A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar

Comente e participe. O seu testemunho enriquece este encontro de opiniões.

Volte sempre e confira as respostas dadas aos seus comentários.

Obrigado.

CINEROAD ©2017 de Roberto Simões